Alagoas, 20 de maio de 2022 23º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
PROJETO RUPTURA

Fotografias expõem o drama dos atingidos pelo afundamento do solo em Maceió

Exposição fotográfica mostra que nos bairros afetados pelo afundamento do solo o prejuízo vai muito além do material

Assessoria

25/01/2022 11h11

O chão da nossa casa
ReproduçãoO chão da nossa casa

Selecionada pelo edital para exposições temporárias da DITEAL, “O chão da nossa casa” é o título da exposição fotográfica do coletivo Ruptura, que acompanha desde 2020 a tragédia do afundamento do solo em bairros de Maceió. A exposição, que é resultado do trabalho de dez fotógrafos/as, algumas moradoras e ex-moradoras da área afetada pelas rachaduras, compõe uma narrativa visual que mostra o drama dos moradores atingidos pela consequência da mineração de sal-gema em parte de Maceió, e que os prejuízos vão muito além do material. São quarenta fotos, algumas formando conjuntos, coloridas e em preto e branco, que oferecem aos seus expectadores uma leitura ampla, e não menos detalhada, dessa problemática avaliada como uma das maiores tragédias socioambientais urbanas do planeta.


Além das imagens, a “Chão da nossa casa” também traz instalações montadas com peças das moradias destruídas pelas rachaduras, o que completa o conceito apresentado pelo coletivo Ruptura.


Segundo o fotógrafo Jorge Vieira, um dos curadores da mostra, “esta é uma expressiva oportunidade de se entender a extensão desse drama, e de se solidarizar com os atingidos diretos, além de compreender que é uma problemática que diz respeito a todos os moradores de Maceió”.


A exposição será aberta ao público dia 27 de janeiro, às 19h, na galeria do Complexo Cultura Teatro Deodoro, e fica em cartaz até 06 de março próximo.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade