Alagoas, 10 de agosto de 2020 23º min 26º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
ENTREVISTA

Empresário confirma volta do Maceió Fest em 2021

Informação foi confirmada pelo CEO da Celebration Entretenimento Sérgio Feitosa

Bruno Fernandes

14/07/2020 13h01 - Atualizado em 15/07/2020 17h05

Evento já foi um dos grandes destinos de carnaval fora de época
EspalhaiEvento já foi um dos grandes destinos de carnaval fora de época

O Maceió Fest, famoso carnaval fora de época de Maceió que acontecia durante a década de 90 vai voltar a acontecer em 2021. A informação foi confirmada pelo CEO da Celebration Entretenimento Sérgio Feitosa, durante entrevista na noite de ontem, 13.

O empresário informou que formalizou uma parceria com a Luan Promoções e Eventos -a empresa detentora da marca - para realização da festa.

Durante a entrevista, Sérgio afirmou que o evento estava programado para ser realizado ainda neste ano, durante o mês de setembro, mas a pandemia do novo coronavírus impossibilitou o cronograma.

Criado no ano de 1993, o evento que acontecia no mês de novembro terá um novo formato."Hoje já temos um estudo. Ele não será mais um evento de rua, teremos um controle mais intenso do evento com trio e abadá". Confira a entrevista completa:

Apesar das mudanças, o objetivo dos organizadores é resgatar a tradição do evento, com direito a abadás e desfile de blocos comandados por artistas nacionais de peso.

Ainda sem confirmação de local, a expectativa é que o evento aconteça em um terreno nas proximidades do Parque Shopping Maceió.

Sobre o Maceió Fest

O circuito era realizado nas praias de Pajuçara e Ponta Verde. Em 2004 foi transferido para o Jaraguá e em 2005 foi para uma arena fechada, denominada Maceió Fest Indoor, também no bairro de Jaraguá. O publicou não aprovou a mudança e o evento teve seu fim nesse mesmo ano.

A primeira edição do evento na década de noventa, contou com 4 blocos locais e 30 mil foliões somando desfilantes e pipoca. Coincidiu com a explosão do Axé , mas foi no ano de 2000 que o evento se consolidou e ganhou camarotes e arquibancadas.

Foi pensando no desenvolvimento do Turismo em Maceió que a Prefeitura da época incentivou o evento. A capital viraria um pólo turístico como outras capitais já eram, dentre elas Salvador, Natal e Fortaleza. Empresas cervejeiras e telefônicas também entravam como patrocinadoras fortes do evento.

Com a mudança da Prefeitura e a reclamação de moradores, mesmo sendo a minoria, em 2004, a comissão da orla proibiu o evento na região de Pajuçara e Ponta Verde. Alguns moradores da região alegaram que o Maceió Fest, ao contrário do que se afirmava, não era um evento de apenas três dias.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade