Alagoas, 13 de julho de 2020 23º min 26º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
SUCESSO

Disney+ atinge 50 milhões de assinantes em cinco meses

TecMundo

09/04/2020 16h04

Disney Plus
DivulgaçãoDisney Plus

Passados cinco meses desde o lançamento do Disney+, em 12 de novembro de 2019, o serviço de streaming já soma 50 milhões de assinantes. São 21 milhões de novas assinaturas desde o último relatório divulgado, no dia 3 de fevereiro, quando a Disney divulgou que a plataforma contava com 28,6 milhões de assinantes.

Parte deste sucesso se deve à chegada do Disney+ ao Reino Unido, Irlanda, Alemanha, Itália, Espanha, Áustria, França e Suíça. Além disso, o serviço foi lançado na Índia, no dia 3 de abril, onde já conta com 8 milhões de assinantes, 16% do número total.

Caso a empresa consiga manter esses números, a Disney deve ultrapassar a meta prevista para até 2024, ainda neste ano. A previsão original era de atingir um número de assinantes de 60 a 90 milhões até o final do ano fiscal de 2024 (o ano fiscal da Disney termina em setembro).

No segundo semestre, o serviço deverá chegar à América Latina e ao Japão, duas regiões importantes para a Disney, onde suas produções costumam ser bem recebidas. Para Kevin Mayer, presidente do departamento de distribuição de conteúdo internacional da Disney, alcançar bons resultados na América Latina é o próximo passo da empresa.

“Estamos muito orgulhosos de que o Disney+ esteja conseguindo se relacionar com as pessoas ao redor do mundo, e esperamos que essa expansão continue no segundo semestre na América Latina”, disse Mayer. “Acreditamos que grandes histórias podem inspirar o público, e por conta de todas as propriedades disponíveis no nosso catálogo, queremos sempre entregar uma vasta experiência de entretenimento, otimismo e alegria”.

Streaming durante a pandemia


O bom resultado do Disney+, representa um alívio temporário para a gigante do entretenimento, durante a pandemia do novo coronavírus. A Disney está com todos os parques fechados e não tem previsão para o lançamento dos seus próximos filmes. A situação também afeta a ESPN, subsidiária da Disney, pois com os campeonatos esportivos parados, também perdeu importantes transmissões ao vivo.

Por outro lado, caso a situação não normalize logo, a Disney poderá ficar sem os conteúdos originais inéditos por mais tempo. Falcão e o Soldado Invernal, assim como a segunda temporada de The Mandalorian, deveriam chegar à plataforma entre setembro e novembro deste ano. Ambas as produções foram interrompidas, devido à Covid-19.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade