Alagoas, 24 de janeiro de 2021 25º min 28º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
2º TURNO

JHC e Alfredo Gaspar terão como desafio conquistar eleitor que não votou

Número de abstenções superou votação do candidato que ficou em 1º lugar em Maceió

Tamara Albuquerque

27/11/2020 13h01 - Atualizado em 27/11/2020 19h07

Seção vazia no 1º turno das eleições municipais 2020
Tamara AlbuquerqueSeção vazia no 1º turno das eleições municipais 2020

O candidato que será escolhido pela população para gerir como prefeito a capital alagoana não vai disputar o cargo apenas com seu oponente. Neste domingo, 29, quando será realizado o 2º turno das eleições, Alfredo Gaspar (MDB) e João Henrique Caldas (JHC) do PSB, terão o grande desafio de superar os votos dos eleitores que não quiseram participar do processo eleitoral no 1º turno, votando nulo, em branco ou que se abstiveram do voto, não comparecendo às seções. 

Em muitos estados, o número desses eleitores superou a quantidade daqueles que votaram no candidato que ficou em 1º lugar. Foi o que aconteceu em Maceió e em outras 17 capitais. Somente as abstenções na cidade somaram 148.318. Alfredo Gaspar, que ficou no topo da escolha dos eleitores, recebeu 110.234 votos. A diferença é de 38 mil 234 eleitores ausentes. Se juntarmos o número dos ausentes, votos nulos (41.261) e brancos (21.001) somaremos 210 mil 580 eleitores que optaram por não votar em nenhum candidato na  capital alagoana. Esta é a verdadeira disputa no 2º turno. 

Obviamente, Gaspar e JHC trabalharam entre os dois turnos das eleições para garantir a migração dos votos dos demais candidatos que concorreram ao pleito. Juntos, os oito candidatos (Davi Davino, Josan Leite, Valéria Correia, Cícero Almeida, Ricardo Barbosa, Lenida Luna, Cícero Filho e Corintho Campelo) somaram 162.521 votos. O impulso extra dado pela pandemia do coronavírus reforçou o movimento de ausência na primeira votação da eleição municipal 2020. 

Entre o pleito de 2016 e o deste ano, houve um aumento médio de 8,39 pontos percentuais na abstenção nas capitais estaduais. De acordo com os dados apresentados pelo Tribunal Superior Eleitora (TSE), as abstenções, votos nulos e brancos registrados até mesmo nas capitais onde prefeitos foram eleitos, como em Curitiba, Natal e Palmas, onde venceram no 1º turno Rafael Greca (DEM), Álvaro Dias (PSDB) e Cinthia Ribeiro (PSDB), respectivamente, o número de abstenções superou o total de votos recebido pelos prefeitos eleitos.

Greca venceu com 499.821 votos e 513.256 eleitores curitibanos não votaram em nenhum candidato. Por sua vez, Álvaro Dias foi eleito no primeiro turno em Natal com 194.764 votos e lá 216.707 eleitores não escolheram nenhum candidato. Cinthia Ribeiro se elegeu com 46.243 votos e 52.931 eleitores deixaram de votar.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade