Alagoas, 13 de julho de 2020 23º min 26º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
RELATÓRIO

Alagoas tem mais da metade dos infectados por Covid-19 curados

Bruno Fernandes

02/06/2020 17h05

José Laurentino, de 73 anos, é um dos curados da Covid-19, em Alagoas
Marvel VitarJosé Laurentino, de 73 anos, é um dos curados da Covid-19, em Alagoas

Mais da metade das pessoas infectadas pela Covid-19, doença causada pelo novo Coronavírus já foi curada em Alagoas, segundo dados atualizados até o ontem, 1º, pela da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Até o último relatório, o estado registrava 10.288 casos confirmados de Covid-19. Porém, segundo o Boletim Epidemiológico houve um aumento dos pacientes recuperados, cujo número agora é de 5.951.

Apenas no mês de maio, segundo o Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (CIEVS/AL), 5.024 alagoanos entre 30 e 49 anos testaram positivo para a doença. O número representa quase a metade de todos os casos confirmados no Estado nesse mês.

Dos mais de 5 mil, 4.730 apresentaram síndromes gripais e 294 estavam com síndrome respiratória aguda grave e chegaram a ocupar leitos dedicados a pacientes com Covid-19.

Leitos ocupados

Também de acordo com o último boletim epidemiológico, a rede pública de Alagoas já está com 61% do total de leitos para tratamento do novo coronavírus ocupados. Nos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), esse índice é maior, chegando a preocupantes 76% de ocupação em todo o estado.

Desde 1º de março, foram criados 1.029 novos leitos exclusivos para o tratamento de pessoas com suspeita ou infectadas pela Covid-19 na rede pública. Em função desse esforço, de lá para cá o Estado tem mantido a média de ocupação dos leitos na casa dos 70%, mesmo com o aumento vertiginoso de casos.

Apesar do número de curados e dos leitos terem aumentado, a pasta alerta que o risco de colapso do sistema de saúde está sempre próximo, e para evitar que faltem leitos para os pacientes, o isolamento social da população é fundamental.

Número de testagem é preocupante

Mesmo com o crescimento no número de curados em todo o Brasil, diretores da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), braço da Organização Mundial da Saúde (OMS) para as Américas, manifestaram grande preocupação em relação a testagem em estados brasileiros.

As declarações foram feitas em uma coletiva de imprensa realizada por videoconferência. Autoridades da entidade, sediada em Washington, nos Estados Unidos, chamaram atenção para os baixos índices brasileiros de testagem.

Ontem, a OMS já havia alertado que a América do Sul não havia atingido o pico da doença — ou seja, o número máximo de casos registrados em um dia seguido de uma trajetória descendente consistente — e que não há previsão para que isso ocorra.

Apesar da preocupação, a proposta de retorno das atividades econômicas de Alagoas dividida em cinco fases, ainda sem data estabelecida, será apresentada para debate e construção conjunta nesta terça-feira, 2, às áreas do comércio, serviço e trade turístico alagoano.

O plano está fundamentado em fase: vermelha, laranja, amarela, verde e branca -, sendo a primeira delas aquela em que o Estado já se encontra, com a determinação do isolamento social e funcionamento apenas de setores que forneçam serviços considerados essenciais à sociedade.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade