Alagoas, 10 de julho de 2020 23º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
COVID-19

Alerta: São Paulo tem novo recorde de casos de Coronavírus

Com Agência Brasil

02/06/2020 16h04

Capacidade maior de testagem pode ser a explicação, diz secretária
DivulgaçãoCapacidade maior de testagem pode ser a explicação, diz secretária

Na semana em que algumas regiões começaram a reabrir a atividade econômica, o estado de São Paulo voltou a registrar hoje (2) aumento no número de casos e de mortes pela Covid-19, batendo novo recorde. O estado também apresentou aumento na ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI).

Com o registro de 6.999 novos casos de ontem para hoje, a região paulista bateu recorde de novos casos, ultrapassando as 6.382 novas confirmações registradas na última quinta-feira, 28. Com isso, chegou a 118.295 casos confirmados do novo coronavírus.

O estado bateu novo recorde de ontem para hoje, com 327 novos óbitos, em comparação com o dia 19 de maio, quando foram notificadas 324 mortes. Com isso, foram registradas até o momento 7.994 mortes por Covid-19.

A taxa de ocupação de leitos de UTI também subiu, para 73,5%, no estado, e 85,5%, na Grande São Paulo. Ontem, a taxa de ocupação de leitos de UTI no estado era de 69,3% e de 83,2% na Grande São Paulo.

Em todo o estado, estão internadas em UTIs 4.461 pessoas com suspeita ou confirmação da doença, além de 7.479 pessoas que estão em enfermarias. O total de pessoas que obteve alta hospitalar após terem sido infectadas pelo novo coronavírus é de 22.265.

Plano São Paulo

Segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, o aumento no número de casos confirmados de Covid-19 pode ser explicado pela maior capacidade de testagem.

Já para o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, Carlos Carvalho, disse que o aumento também pode ser atribuído ao atraso na contabilização dos casos. Segundo explicou, nos fins de semana, a quantidade notificada é sempre menor, uma vez que os dados ficam represados e só costumam aparecer na terça-feira, quando são contabilizados os que ocorreram nos dias represados.

Para a secretária, o aumento do número em um único dia não implica mudanças no Plano São Paulo, que prevê a flexibilização gradual e regional da economia. Segundo Patricia Ellen, para que uma região passe para uma fase de maior flexibilização econômica depende da avaliação feita nos últimos sete dias – e não apenas em um dia.

O Plano São Paulo leva em consideração a capacidade hospitalar para cada 100 mil habitantes, a ocupação de leitos de UTI da rede pública e privada, o número de novas internações e o de novos casos e de óbitos ocorridos nos últimos sete dias.

Isolamento

O governo vem afirmando que observa uma desaceleração da epidemia em São Paulo. Segundo Carlos Carvalho, do Centro de Contingência, a capital já pode ter chegado ao platô de casos, uma situação de pico contínuo que demora a cair. De acordo com ele, na Grande São Paulo e no interior paulista ainda pode ocorrer um aumento dos casos.

“A impressão que dá é que na capital talvez esse platô já esteja ocorrendo. Na porção da Grande São Paulo e em algumas regiões do interior provavelmente esse número ainda pode vir a aumentar”, disse Carvalho.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade