Alagoas, 29 de maio de 2020 25º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
LEVANTAMENTO

Turismo em Alagoas terá prejuízo de R$ 1,5 bilhão por causa do Coronavírus

Redação com assessoria

31/03/2020 15h03

Levantamento foi divulgado nesta terça-feira pela Abih
DivulgaçãoLevantamento foi divulgado nesta terça-feira pela Abih

O setor do turismo de Alagoas deve ter um prejuízo de aproximadamente 1,5 bilhão devido à taxa de 90% de paralisação das hospedagens e atividades turísticas no estado. A foi divulgada nesta terça-feira, 31, pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Alagoas (ABIH-AL).

O estudo levou em conta a ocupação média anual, oferta de leitos e despesa média por turista, que, juntos, devem anular a geração de receita nos meses de abril, maio e junho.

Diante da situação do setor, responsável por gerar cerca de 160 mil empregos em mais de 50 cadeias produtivas interligadas no estado, a ABIH-AL aguarda um posicionamento do governo Federal com ações emergenciais específicas para a hotelaria. 

"Estamos em negociação com os governos municipais e estadual, que já começaram a aprovar algumas medidas econômicas em benefício dos empresários, e esperamos do governo Federal o comprometimento com um setor que movimenta bilhões por ano.", declarou o presidente da associação, André Santos.

De acordo com o empresário, a Medida Provisória anunciada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, no último dia 16, não representa uma solução para a hotelaria, o segmento mais afetado do turismo. Isto porque o entendimento do trade turístico alagoano e brasileiro é de que não se trata de um prejuízo imediato, mas da desarticulação de toda a cadeia turística com riscos de prejuízos permanentes para o país.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade