Alagoas, 19 de setembro de 2021 23º min 28º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
CORREGEDORIA NA BERLINDA

Corregedor substituto é denunciado ao CNJ por fraude

João Luiz Azevedo Lessa teria fraudado escolha de desembargador

José Fernando Martins

05/09/2021 08h08 - Edição 1134

O juiz Manoel Cavalcante de Lima Neto
Caio LoureiroO juiz Manoel Cavalcante de Lima Neto

A vaga de desembargador do Tribunal de Justiça (TJ) de Alagoas foi literalmente parar no Judiciário. O juiz Manoel Cavalcante de Lima Neto, titular da 18ª Vara Cível da Capital – Fazenda Pública Estadual, ingressou no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) com pedido de medida cautelar contra o corregedor-geral de Justiça em substituição, desembargador João Luiz Azevedo Lessa.

A ação é assinada pelo advogado Marcelo Tadeu de Oliveira, magistrado aposentado. Manoel Cavalcante é candidato ao cargo de desembargador pelo critério do merecimento, sendo assim, inscreveu-se apresentando detalhes de sua aptidão frente ao Judiciário alagoano.

Encarregado de aferir a presteza dos candidatos, o corregedor-geral substituto emitiu, no dia 12 de agosto, a pontuação dos inscritos no lugar de Fábio José Bittencourt Araújo, atual corregedor-geral de Justiça que está fora do processo de seleção uma vez que seu irmão, o magistrado Antônio José Bittencourt Araújo, é um dos concorrentes à vaga de acesso ao Tribunal de Justiça.

No entanto, Manoel Cavalcante discorda da pontuação. O juiz recebeu 13 pontos, ficando atrás do magistrado Carlos Cavalcanti de Albuquerque Filho, que teve 21. Os outros concorrentes foram: Antônio Emanuel Dória Ferreira (9,5 pontos), Antônio José Bittencourt Araújo (11,5), José Cícero Alves da Silva (11) e Alberto Jorge Correia de Barros Lima (9,5).

Leia a matéria na íntegra no Jornal Extra! Nas bancas.


Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade