Alagoas, 26 de julho de 2021 23º min 26º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
CONSEQUÊNCIA DA INFLAÇÃO

Idosa alagoana viraliza ao chorar em entrevista no supermercado: “Coração sangra”

Bruno Fernandes com agências

15/07/2021 14h02

Suzete Maria da Silva se emocionou ao contar situação à Globo
ReproduçãoSuzete Maria da Silva se emocionou ao contar situação à Globo

Uma entrevista concedida pela aposentada Suzete Maria da Silva à TV Gazeta, enquanto passava os produtos no caixa de um supermercado de Maceió, na quarta-feira, 13, comoveu internautas e viralizou nas redes sociais. As imagens mostram a idosa chorando ao comentar a alta no preço dos alimentos.

“Está tudo muito caro, a gente não sabe mais o que fazer, vem fazer compra e não sabe o que comprar. A gente não consegue comprar mais carne, pois o dinheiro não dá. Eu sou aposentada e continuo trabalhando”, lamentou Suzete.

A repercussão da fala da aposentada comoveu os internautas. “Vi a senhorinha aposentada chorando na hora de fazer a compra no mercado e meu coração sangra vendo uma situação dessas enquanto tem milhares de políticos roubando o dinheiro que era pra ser do povo”, lamentou um perfil do Twitter.

Apesar de triste, a situação narrada por Suzete tem sido cada vez mais comum no país. A inflação medida pelo índice de preços ao consumidor amplo, o IPCA, subiu mais de 8% em 12 meses. Um aumento de 3,77% só no primeiro semestre deste ano.

No último dia 5, a Petrobras, por exemplo, aumentou em 6% o preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), e nas refinarias. O último aumento do produto, de 5,9%, havia sido em 11 de junho. Na capital alagoana, já é possível encontrar botijões sendo vendidos por R$ 100 na parte alta.

A carne, chegou a subir 7,25% nos últimos meses. O preço de ovos e frango, alternativas para muitos que buscam economizar, também subiu quase 7% .

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade