Alagoas, 26 de julho de 2021 23º min 26º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
ECONOMIA

Conta de luz deve ficar 20% mais cara

Informação é do diretor da Aneel; reajuste afetará Alagoas

Redação

19/06/2021 11h11 - Edição 1123

Conta de energia elétrica ficará mais cara
DivulgaçãoConta de energia elétrica ficará mais cara

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, afirmou na terça-feira, 15, que o reajuste da bandeira vermelha 2 deve aumentar o preço da conta de luz em mais de 20%. O fato irá afetar os consumidores alagoanos. 

Pepitone participou de um debate sobre a crise hídrica na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados. Disse que o valor cobrado pode chegar a R$ 7,57 a cada 100 kWh. O valor da bandeira vermelha em junho de 2021 é de R$ 6,24 a cara 100 kWh. O aumento do preço ainda é discutido pela Aneel. Deve ser comunicado ainda em junho.

O aumento do preço, segundo o diretor, é causado pela crise hídrica que atinge o país. Com os reservatórios das hidrelétricas quase vazios, principalmente nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, o governo precisa acionar as usinas térmicas, que custam mais para a produção de energia. Segundo Pepitone, o uso das usinas térmicas deve gerar um custo de R$ 9 bilhões até novembro de 2021.

O reajuste da bandeira vermelha faz parte de uma série de ações da Aneel para diminuir os efeitos da crise hídrica e evitar o racionamento energético. No mesmo evento, Pepitone afirmou que pretende firmar uma parceria com o Governo Federal para deslocar para fora do horário de pico o consumo das indústrias. O objetivo é possibilitar que o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) tenha mais recursos para operar o SIN (Sistema Interligado Nacional) durante a crise hídrica.

Leia na íntegra no EXTRA ALAGOAS nas bancas!

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade