Alagoas, 08 de maio de 2021 24º min 28º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
COBRANÇA DE DÍVIDA

Suspeitos de matar policial militar alagoano no Piauí são presos

Envolvimento de João Wellington Bezerra Lins com contrabando de cigarros é investigada

Bruno Fernandes

04/05/2021 13h01 - Atualizado em 04/05/2021 13h01

Homens foram presos durante operação nesta manhã
Polícia CivilHomens foram presos durante operação nesta manhã

Três pessoas foram presas nesta terça-feira, 4, suspeitas de terem participado do assassinato do policial de Alagoas, João Wellington Bezerra Lins, no dia 06 de março de 2021, no bairro Poty Velho, em Teresina.

O comerciante Francisco Alberto Mesquita da Cruz e seus dois sobrinhos, menores de idade identificados pelas pelas iniciais M.V.M.C. e C.V.C.M, foram presos enquanto conversavam dentro de casa. No local, foram apreendidas espingardas e pistolas de uso restrito. 

De acordo com informações da Polícia Civil do Piauí, a vítima se encontrava em frente a casa de um dos investigados realizando a cobrança de uma dívida de cigarros contrabandeados quando foi surpreendida por disparos de arma de fogo.

“O policial de Alagoas teria vindo a Teresina fazer a cobrança do cigarro contrabandeado e as investigações chegaram nesse comerciante, Francisco Alberto, que teria envolvimento com a venda de bebidas e cigarros contrabandeados, em seus sobrinhos e outro parente do comerciante”, disse o delegado Genival Vilela, lotado no DHPP, que estava chefiando a Delegacia de Homicídio Norte.

João Wellington Bezerra Lins, subtenente da reserva da Polícia Militar de Alagoas (PM/AL), faleceu durante troca de tiros. Lins foi alvejado no tórax e, apesar de ter sido levado a um hospital, não resistiu aos tiros. Os outros dois militares foram presos em flagrante com armas e munições.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade