Alagoas, 16 de abril de 2021 24º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
MAIS MÉDICOS

Neto de Che Guevara, que mora em Alagoas, tece críticas ao governo federal

Jose Guevara faz apelo para que cubanos possam a exercer a medicina no Brasil

José Fernando Martins

06/03/2021 06h06 - Edição 1108

Jose Guevara ao lado do avô, Che Guevara
DivulgaçãoJose Guevara ao lado do avô, Che Guevara

O médico Jose Angel Lima Guevara, de 30 anos, neto do revolucionário marxista argentino Che Guevara, encabeça uma luta para que o governo do presidente Jair Bolsonaro permita que médicos cubanos possam trabalhar no Brasil. Formado em Cuba, Jose Guevara optou por seguir a mesma profissão do avô, uma figura importante da Revolução Cubana e que se tornou símbolo popular de rebeldia contra o sistema capitalista.

Atualmente, Guevara, que vive entre Maceió, capital alagoana, e Porto de Galinhas, no Pernambuco, acredita que a pandemia no Brasil seria melhor enfrentada com a contratação de profissionais cubanos para atuarem na rede de saúde pública, o que era realizado pelo Programa Mais Médicos. 

“Com toda certeza os médicos cubanos, que foram expulsos sob intensa campanha caluniosa, fariam a diferença na luta contra a covid-19 no país. Neste momento, eles prestam seus serviços humanitários em diversos países atingidos pela epidemia do coronavírus, como Itália”, disse ao EXTRA. E prosseguiu: “Na minha opinião, Bolsonaro inaugurou seu desgoverno com a devastação do Programa Mais Médicos. Por fanatismo ideológico e com uso de falsidades, sustou um sistema de medicina comunitária. Ele prometeu ajudar os médicos cubanos que quisessem ficar morando no Brasil, mas até hoje não cumpriu com essa promessa, sendo bloqueado o processo de revalidação médica para nós”.

Leia na íntegra no EXTRA ALAGOAS nas bancas!

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade