Alagoas, 16 de abril de 2021 24º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
ECONOMIA

Empresas cobram medidas para equilíbrio financeiros do sistema de transporte público

Redação com Assessoria

03/03/2021 16h04

Empresas de ônibus cobram da prefeitura equilíbrio financeiro dos contratos
AssessoriaEmpresas de ônibus cobram da prefeitura equilíbrio financeiro dos contratos

O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Maceió (Sinturb) anunciou nesta quarta-feira que reconhece a necessidade da implantação de uma tarifa pública mais barata nos transporte coletivos, oportunizando o reingresso dos passageiros perdidos em face a falta de modicidade, reconhecendo que a população não pode arcar sozinha com todos os custos do sistema. Modicidade significa, neste caso, que os valores das tarifas devem ser acessíveis aos usuários, de modo a não onerá-los excessivamente, pois o serviço público, por definição, corresponde à satisfação de uma necessidade ou conveniência básica dos membros da Sociedade.

As empresas afirmam, no entanto, que necessitam da garantia da manutenção do equilíbrio econômico financeiro, de forma a manter o serviço, que é essencial, funcionando na cidade de Maceió de forma regular. Segundo o sindicato, as empresas estão aguardando um posicionamento da Prefeitura de Maceió em relação ao equilíbrio financeiro dos contratos.

Nesta quarta-feira (03), o sindicato prometeu realizar o pagamento de um abono salarial a todos os rodoviários, de acordo com o combinado na última reunião no Ministério Público do Trabalho, com participação da Prefeitura e do Sinttro-AL e informa que só vai participar de nova discussão em relação ao acordo coletivo na data-base da categoria, no final do mês de março.

"Enfatizamos que nossas sindicalizadas sofrem há anos com o desequilíbrio econômico financeiro devido à falta de aportes público e financeiro para alinhar os custos necessários com a receita percebida, o que já ocorre nos últimos três anos, devido a retração dos passageiros e também o crescimento do transporte que atua forma clandestina e desleal", afirmam.

O sindicato das empresas também alertam para o acirramento da situação de crise com o fim do programa do Governo Federal de Auxílio Emergencial, pois as empresas estão com dificuldades de honrar seus compromissos como pagamentos de folhas salariais, insumos, itens essenciais para manter o sistema funcionando.

O Sinturb também alerta que se não houver equilíbrio financeiro o sistema pode sofrer colapso. "As empresas esperam que a Prefeitura de Maceió cumpra o compromisso de promover o equilíbrio econômico-financeiro de suas concessionárias, enaltecendo seus munícipes através de desonerações, subsídios com a reduções de custo ao setor".

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade