Alagoas, 23 de setembro de 2020 23º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
CESTA BÁSICA

Alagoano vai pagar mais caro pelo arroz e feijão

Desvalorização do real e aumento da demanda no exterior prejudicam brasileiros

Bruno Fernandes

13/09/2020 07h07 - Atualizado em 13/09/2020 07h07

Preço do arroz aumentou 100% nos supermercados de outros estados
Marcelo Camargo/Agência BrasilPreço do arroz aumentou 100% nos supermercados de outros estados

Não bastasse a espera pela segunda onda do novo coronavírus, os alagoanos agora precisam se preparar para o aumento, nos próximos dias, dos preços dos alimentos que compõem a cesta básica, como o arroz e feijão, além da carne para o churrasco do final de semana, como apontam os dados da pesquisa de preços divulgados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) na segunda, 7 de setembro.

Apesar da pesquisa não contemplar Alagoas, é possível obter uma média do que vai acontecer através de dados de estados vizinhos e que possuem os mesmos problemas de produção de grãos de Alagoas. A capital vizinha, Recife, por exemplo, reflete o resultado nacional, com alta de 0,7% apenas no mês passado.

Quando se observa o dado mais consolidado, a capital pernambucana aparece entre as que tiveram maiores taxas de elevação do País. O aumento não foi diferente em Salvador, que presenciou a elevação de 16,15%, e Aracaju com 13,21%. Para o professor Lucas Gama Lima, do curso de Geografia do Campus do Sertão e responsável pelo Observatório de Estudos sobre a Luta por Terra e Território (Obelutte/Gepar/ Ufal), esses aumentos deverão ser sentidos no bolso dos alagoanos já nos próximos dias.

Segundo o especialista, o estado de Alagoas não é autossuficiente na produção desses itens e a produção do feijão, por exemplo, já se apresentava em declínio no estado. Entre as safras de 2009/10 e 2018/19 foi registrada uma queda de 54% da produção de feijão em Alagoas. A previsão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) é que essa realidade descendente se mantenha, aumentando a procura e diminuindo a oferta.

Leia na íntegra no EXTRA ALAGOAS nas bancas!

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade