Alagoas, 27 de setembro de 2020 23º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
LAVA TOGA

Filho de ministro comanda corrupção no STJ

Advogado Eduardo Martins é acusado de desvio e lavagem de dinheiro

José Fernando Martins

11/09/2020 08h08 - Atualizado em 18/09/2020 10h10

Eduardo Martins, filho do ministro Humberto Martins
DivulgaçãoEduardo Martins, filho do ministro Humberto Martins

Recém-empossado presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o ministro alagoano Humberto Martins mal teve tempo de esquentar a cadeira e já viu seu nome atrelado em um esquema milionário de corrupção dentro de sua própria corte. 

Um dos alvos da Lava Jato, o filho do magistrado, o advogado Eduardo Filipe Alves Martins, de 30 anos, é acusado de receber cerca de R$ 82 milhões da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio).  O dinheiro seria pago para Eduardo Martins interferir em decisões de ministros, fato que põe em xeque a postura daqueles que compõem a corte, incluindo o próprio pai do advogado. 

Presidente do STJ, o alagoano Humberto Martins
Presidente do STJ, o alagoano Humberto Martins

Os escritórios de advocacia de Eduardo Martins em Maceió, Rio e Brasília foram vasculhados na quarta-feira, 9, por agentes da Polícia Federal durante a Operação E$quema S, que teve a participação da Receita Federal e do Ministério Público Federal (MPF). 

Eduardo Martins é sócio do escritório de advocacia Martins, no Lago Sul, em Brasília, e no Edifício The Square, na Jatiúca, em Maceió. Segundo denúncia do MPF, o filho do ministro Humberto Martins integrava uma organização criminosa que tinha por finalidade a prática de estelionato, peculato, tráfico de influência, exploração de prestígio, corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Leia na íntegra no EXTRA ALAGOAS nas bancas!

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade