Alagoas, 27 de setembro de 2020 23º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
EDUCAÇÃO

Sinprocorpal emite nota de repúdio contra secretária estadual da Educação

Redação

13/08/2020 18h06 - Atualizado em 13/08/2020 21h09

Secretária Laura Souza durante conferência
Cortesia CIEBSecretária Laura Souza durante conferência

O Sindicato dos Professores Contratados da Rede Pública de Alagoas (Sinprocorpal) emitiu nesta quinta-feira, 13, uma nota de repúdio contra a secretária estadual da Educação, Laura Souza, e suas declarações sobre aulas online. 

Segundo a nota, durante reunião virtual realizada nesta semana, Laura ainda compartilhou informações humilhantes e constrangedoras ofendendo a classe dos professores contratados de Alagoas.

"A secretária está mais preocupada com a quantidade do que a qualidade dos alunos, visto que ameaçou demissão", pontuou o sindicato.

Ainda conforme a categoria, "é lamentável que uma pessoa responsável pela educação do estado, não enxerga que não foi ofertado nenhum meio possível para que esses alunos pudessem ter as aulas virtuais".

Confira a nota na íntegra

O Sindicato dos Professores Contratados da Rede Pública de Alagoas, Sinprocorpal, por meio dessa nota, vem a público repudiar a fala infeliz da secretária da educação Laura Souza, que através de uma reunião virtual veio com informações de caráter humilhante e constrangedor ofendendo assim a dignidade dos professores contratados de Alagoas e deixando-nos em uma situação calamitante.

Pois a mesma criou um ambiente virtual para que os alunos da rede pública tivessem acesso ao ensino durante a pandemia. Porém, nunca houve uma preparação para as aulas online, tanto da parte dos docentes como do alunado. Também, nós, professores, tanto contratado como efetivos, estamos utilizando nossas redes particulares, recursos próprios porque em nenhum momento foram ofertados planos de internet, tablets, notebooks e outros meios que pudéssemos ministrar essas aulas com bastante maestria. Entretanto, esforçamos - nos que para o corpo discente não ficasse sem estudos, nem nos importamos com a violação de privacidade que estamos passando. 

Porém vimos hoje no encontro, que a secretária está mais preocupada com a quantidade do que a qualidade dos alunos, visto que ameaçou demissão para os professores temporários caso não alcançasse os 80% estipulados. É lamentável que uma pessoa responsável pela educação do estado, não enxerga que não foi ofertado nenhum meio possível para que esses alunos pudessem ter as aulas virtuais. Ficou bem claro que a secretaria de Estado de Alagoas não está a par da situação dos alunos alagoanos e nem se quer preocupa com a problemática dos nossos estudantes que não têm os recursos necessários para a participação nas aulas. 

Se não tem recursos, que deveriam ser ofertados pelo Governo, como o Estado quer fazer para conseguir um grande número de atuação nas atividades estudantis ? Fora que o corpo docente está trabalhando de forma indigna, desumana, com cargas horárias triplicadas, reuniões a quaisquer horários e assédios dos diretores para o cumprimento de várias papeladas que a secretaria nos impõe a fazer, visto que a preocupação é que nós trabalhemos e não que os jovens aprendam. Esperemos que a secretária com essa nota, reveja, realmente, quem são os culpados na educação dos estudantes alagoanos.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade