Alagoas, 22 de setembro de 2020 24º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
IMPASSE

Veleiro denuncia aglomeração de funcionários em assembleia sindical

José Fernando Martins

04/08/2020 08h08 - Atualizado em 04/08/2020 08h08

Funcionários da Veleiro cobram direitos trabalhistas
DivulgaçãoFuncionários da Veleiro cobram direitos trabalhistas

A empresa de transportes Veleiro acionou o Ministério Público do Estado (MPE) para denunciar uma assembleia realizada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Estado de Alagoas (Sinttro), evento que aconteceu na quinta-feira, 30 de julho.

Para a denunciante, a reunião de funcionários acarretou na indevida aglomeração de pessoas "em total descompasso com as determinações de isolamento social, decorrente da pandemia do coronavírus". A empresa destacou ainda que outra assembleia do Sinttro chegou a ser suspensa devido a covid-19.

"Convém registrar que o mesmo sindicato já tentou, da mesma forma (em 20/05/2020), realizar assembleia nas garagens das empresas de transporte coletivo urbano de Maceió, a qual veio a somente ser cancelada por ordem do secretário de Segurança Pública do Estado de Alagoas, justamente para evitar a aglomeração indevida", alegou.

O caso chegou à Procuradoria-Geral de Justiça para análise e apreciação. O manifesto dos funcionários da Veleiro, que ocorreu na garagem da empresa no município de Rio Largo, cobrou os pagamentos de salários e férias, que segundo a categoria estão atrasados. Também foi acordado deflagração de greve que iniciou ontem, 3. 

Outro lado

Ao EXTRA, o secretário-geral do sindicato, Écio Ângelo, informou que a assembleia foi realizada conforme a legislação e que o sindicato prestará os devidos esclarecimentos ao MPE caso seja notificado. 

Na oportunidade, Ângelo informou que a paralisação dos funcionários da Veleiro foi declarada ilegal pela juíza Marclí Guimarães de Aguiar, da 1ª Vara da Comarca de Rio Largo.

No entanto, de acordo com o líder sindical, a categoria aguarda uma audiência no Tribunal Regional do Trabalho para estudar um possível acordo com a empresa.  

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade