Alagoas, 10 de agosto de 2020 23º min 26º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
UNIÃO DOS PALMARES

Vereadores são acusados de receber auxílio emergencial

Redação

03/07/2020 10h10 - Atualizado em 03/07/2020 17h05

Vice-prefeito de União dos Palmares, Zé Alfredo
BR104Vice-prefeito de União dos Palmares, Zé Alfredo

Desde quando foi anunciado o auxílio emergencial para os mais afetados economicamente pela pandemia do novo coronavírus, órgãos fiscalizadores entraram em jogo para investigar se os contemplados realmente se encaixam nas categorias estipuladas pelo governo federal:  rabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados.

Em junho, a Controladoria Geral da União (CGU) solicitou aos prefeitos de Alagoas lista de relação de servidores efetivos e comissionados a fim de monitorar possíveis casos de recebimento ilegal do dinheiro. O balanço está sendo realizado por meio da análise do número de Cadastro de Pessoas Físicas, o linguarudo CPF. 

Porém, alguns supostos infratores, que poderão ser processados, além de ter que devolver o dinheiro aos cofres públicos, já começaram a ser expostos e denunciados. Dois deles são filhos do vice-prefeito de União dos Palmares, o empresário José Alfredo Soares Lins Wanderley, mais conhecido como Zé Alfredo (PTB). 

O caso já foi noticiado na imprensa, inclusive confirmado pelo vice, segundo o qual seus filhos  Felipe Lopes Lins Wanderley e Victor José Lopes Lins Wanderley realmente foram aprovados para  receber o auxílio do governo federal. Felipe Lopes, segundo o empresário, teria se cadastrado na “brincadeira” com amigos. Victor Lopes, estudante de direito, que seria pré-candidato a prefeito no município, negou que tenha o cadastro.

Os dois, ainda conforme Zé Alfredo, se comprometeram em devolver o dinheiro. A denúncia
contra os filhos do vice-prefeito ganhou a luz do dia após perfil de Facebook revelar políticos de União dos Palmares que estariam se aproveitando do auxílio. Na lista, o vereador Ricardo Praxedes (PTC), que receberia o pagamento por meio da esposa Wesllaine Shirley Galvão da Silva.

O perfil do cidadão palmarino Paulo Pereira ainda denuncia, com prints do cadastro do governo federal, o vereador Cícero Aureliano, o Tita (PDT), e três de seus familiares. O mesmo ocorreria com o irmão do vereador Brunno Lopes (PP), também pré-candidato a prefeito de União, que seria engenheiro e criador de gado em Pernambuco.

Ao EXTRA, o vereador Tita informou que a esposa fez o cadastro, foi aprovada, mas já devolveu o dinheiro. Segundo ele, o cadastramento teria sido apenas um teste para saber como funcionava. Quanto aos dois filhos, disse que ambos são maiores de idade, com suas vidas, não trabalham e não constam em sua declaração de imposto de renda.

Brunno Lopes informou que tem ciência da denúncia e que se realmente o irmão recebeu o auxílio considera uma atitude errada. Também procurado, Ricardo Praxedes não respondeu.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade