Alagoas, 12 de julho de 2020 23º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
DESESTATIZAÇÃO

Equatorial Energia estuda comprar Companhia de Saneamento de Alagoas

Empresa tem uma área de fusões e aquisições dedicada a estudar negócio

Bruno Fernandes com Valor

30/06/2020 16h04 - Atualizado em 30/06/2020 16h04

Equatorial gerencia distribuição de energia elétrica em Alagoas
Valor/Gerry ImageEquatorial gerencia distribuição de energia elétrica em Alagoas

A Equatorial Energia estuda expandir sua atuação para o setor de saneamento e pode participar do leilão de desestatização da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), previsto para acontecer ainda neste ano.

De acordo com o portal Valor Investe, durante teleconferência de resultados, o diretor-presidente da elétrica, Augusto Miranda, confirmou os estudos para investir num novo segmento.

De acordo com ele, a companhia tem uma área de fusões e aquisições (M&A, na sigla em inglês) dedicada a estudar essa e outras oportunidades de crescimento. "Saneamento é um segmento naturalmente atrativo, estamos olhando sim, até por obrigação", disse.

Miranda avaliou que a aprovação do novo marco legal de saneamento no Congresso trouxe mais clareza e estimulou o interesse da companhia no segmento.

Sobre o certame da Casal, o executivo observou que, dependendo da modelagem da desestatização, a elétrica teria que se associar a uma empresa operadora de saneamento para poder participar da concorrência.

Ainda na teleconferência, os executivos da Equatorial comentaram sobre os impactos da pandemia nos negócios. Segundo a empresa, os índices de inadimplência apurados por suas distribuidoras de energia têm mostrado melhora.

"Os níveis atingiram 15% a 25% nas primeiras semanas da pandemia, mas caíram para a faixa de 5% a 13% nos últimos dados disponíveis, de meados de maio", informou.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade