Alagoas, 03 de julho de 2020 22º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
EM ALAGOAS

Programa do Leite terá R$ 19,5 milhões para sobreviver até março de 2021

Recursos federais serão repassados a partir de julho, garantindo a distribuição do produto para 8 mil famílias carentes

Tamara Albuquerque

20/06/2020 12h12

Aporte financeiro manterá Programa do Leite até março de 2021
AssessoriaAporte financeiro manterá Programa do Leite até março de 2021

Foi preciso muito argumento para convencer o governo federal sobre a importância da manutenção do Programa do Leite em Alagoas, que beneficia três mil pequenos produtores e mais de 80 mil famílias em situação de risco social. A verba destinada ao programa sofreu uma redução de 25% este ano, o que só garantia sua continuidade até o final deste mês. Depois de muitas idas e vindas de uma força tarefa envolvendo o secretário estadual da Agricultura (Seagri), João Lessa, cooperativas de produtores e parlamentares federais, os recursos federais foram assegurados. O programa vai receber um aporte R$ 19,5 milhões.

Segundo o presidente da Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas (CPLA), Aldemar Monteiro, o aporte financeiro viabilizará o programa a partir do próximo mês de julho até março de 2021. Atualmente, os produtores convivem com um atraso de cinco meses no recebimento da produção entregue ao Programa do Leite em função do atraso na contrapartida federal, que repassa 80% dos valores pagos ao produtor rural. O restante é garantido pelo Governo estadual.

A Seagri fechou um acordo para pagar os recursos não repassados aos produtores de forma parcelada e a distribuição de leite voltará a ser realizada em todos os 102 municípios cadastrados. Atualmente, essa distribuição foi suspensa em mais de 20 municípios. O governo estadual recebe a verba federal e repassa R$ 4.500 semestrais pela entrega de leite a cada produtor, uma média de 17 a 20 litros diários. O valor do litro, segundo Aldemar, é de R$ 1,28.

O Programa do Leite em Alagoas foi criado em 2002 e beneficia mais de 80 mil famílias que vivem abaixo da linha da pobreza. Cada família assistida recebe 4 litros de leite por semana, segundo critérios de distribuição do programa. São beneficiadas pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricionais detentores do número de identificação social NIS, com perfil Bolsa Família e unidades recebedoras.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade