Alagoas, 28 de fevereiro de 2020 26º min 31º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
CONSIGNADO

Prefeituras somem com dinheiro de servidores

Municípios não repassam parcelas de empréstimos contraídos com bancos

Bruno Fernandes

14/02/2020 16h04 - Atualizado em 14/02/2020 16h04

No dia 5 deste mês, a Prefeitura Municipal de Porto de Pedras foi condenada a devolver R$ 91 mil ao Bradesco
DivulgaçãoNo dia 5 deste mês, a Prefeitura Municipal de Porto de Pedras foi condenada a devolver R$ 91 mil ao Bradesco

Municípios alagoanos estão sendo investigados pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-AL) por deixarem de repassar valores referentes a convênios de empréstimos consignados assinados com a Caixa Econômica Federal. O valor do prejuízo para o banco, que aguarda julgamento dos processos há pelo menos dois anos, é de R$1.768.359,06.

Os processos estão tramitando desde 2018, quando o Ministério Público de Contas (MPC) entrou com uma representação contra quatro municípios do estado que não repassaram os valores, mas retiveram a quantia na folha salarial dos servidores. As representações são contra as prefeituras de Cacimbinhas (R$ 25.939,40), Maragogi (R$ 340.825,30), o Instituto de Previdência de Jacuípe (R$ 29.868,92) e o Instituto de Previdência de Atalaia (R$ 214.550,60).

De acordo com o Ministério Público de Contas, passados quase dois anos após a ação, nenhum dos quatro municípios foram julgados pelo TCE. Também deixaram de repassar as quantias referentes aos empréstimos consignados as Câmaras Municipais de Quebrangulo (R$ 5.751,75) e de Murici (R$ 23.452,44) e as prefeituras de Anadia (R$192.703,28), Colônia Leopoldina (R$ 370.339,99), Porto Real do Colégio (R$ 205.006,13), Tanque d’Arca (R$ 117.111,41) e São José da Laje (R$167.043,10), além do Instituto de Previdência de São José da Laje (R$ 75.766,74).

Leia matéria na íntegra no EXTRA ALAGOAS nas bancas!

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade