Alagoas, 25 de fevereiro de 2020 26º min 29º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
BATALHA

Câmara Criminal concede habeas corpus a Baixinho Boiadeiro

Filho de Neguinho Boiadeiro é acusado de tentar matar o empresário José Emílio Dantas

José Fernando Martins

22/01/2020 14h02 - Atualizado em 23/01/2020 21h09

Baixinho Boiadeiro durante julgamento
DivulgaçãoBaixinho Boiadeiro durante julgamento

José Márcio Cavalcante de Melo, mais conhecido como Baixinho Boiadeiro, conseguiu alvará de soltura pelo crime de tentativa de homicídio. 

Na quarta-feira, 22, a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ-AL) votou o pedido de habeas corpus (HC) impetrado pela defesa de Boiadeiro.

Ele é acusado de tentar matar o empresário José Emílio Dantas, em Batalha, após o assassinato do pai, o vereador Adelmo Rodrigues de Melo, o Neguinho Boiadeiro. 

O fato aconteceu em outubro de 2017. A ação de Neguinho seria "por sede de vingança".  

Os desembargadores João Luiz Azevedo Lessa e Sebastião Costa Filho votaram contra a soltura. Já o relator da matéria, José Carlos Malta Marques, e Washington Luiz se posicionaram a favor.  Por causa do empate, venceu a decisão favorável ao réu. 

Prisão

Em fevereiro de 2019, a Polícia Civil prendeu Baixinho Boiadeiro pelo homicídio do vereador de Batalha Tony Pretinho e também pela tentativa de assassinato a José Emílio Dantas. Ele estava foragido desde 2017, mas teve que comparecer a júri popular de um duplo homicídio.

O duplo homicídio aconteceu em 2006. Além de Baixinho Boiadeiro, respondem pelo crime Anselmo Cavalcanti de Melo, conhecido como Preto Boiadeiro; e Thiago Ferreira dos Santos, o Pé de Ferro.

Os três são acusados dos assassinatos de Samuel Theomar Bezerra Cavalcante Júnior, ex-cunhado do prefeito Paulo Dantas, e do sargento reformado Edivaldo Joaquim de Matos.

Embora condenados, o júri popular acabou sendo anulado em setembro. O motivo da anulação foi a participação de uma estagiária do tribunal no Júri, o que, segundo o acórdão da anulação, colocou em risco a imparcialidade do resultado.

As penas foram de 45 anos e 10 meses de prisão para Baixinho Boiadeiro, e Pretinho Boiadeiro e Pé de Ferro foram condenados a 58 anos e 4 meses de prisão.

Assista à prisão de Baixinho Boiadeiro

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade