Alagoas, 05 de junho de 2020 25º min 28º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
manifesto

Policiais civis decidem 'cruzar os braços' por 72h a partir do dia 20

Com Sindpol

14/01/2020 11h11

Por valorização, policiais civis decidem pela paralisação de 72h a partir do dia 20
Foto: AssessoriaPor valorização, policiais civis decidem pela paralisação de 72h a partir do dia 20

Os policiais civis vão cruzar os braços por 72 horas nos dias 20, 21 e 22 de janeiro. O manifesto foi decidido durante assembleia geral realizada na segunda-feira, 13, realizada pelo Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol). A paralisação é uma forma protestar contra o governo Renan Filho, que segundo a categoria, trata com descaso os pleitos dos agentes e escrivães de Polícia.

O presidente do Sindpol, Ricardo Nazário, relatou a negociação com o governo do estado, informando que o secretário de Planejamento e Gestão, Fabrício Marques, comprometeu-se a apresentar o impacto financeiro do reajuste do piso salarial, o serviço voluntário, o aumento da cota do retroativo, entre outros itens na segunda quinzena de janeiro. 

No entanto, mesmo afirmando que não concederia benefício a nenhuma categoria, o governo enviou, no final de dezembro, o projeto de lei de serviço voluntário apenas para os delegados e também concedeu reajuste aos peritos.

Da segurança pública, já obtiveram reajuste os delegados com 29%, e os policiais militares, os peritos oficiais conquistaram plano de carreira. Na assembleia, ficou definido que o Sindpol acompanhará a agenda pública do governador e divulgará o Sindpol Alerta que trata das atribuições dos policiais civis.

Todos os serviços da Polícia Civil serão paralisados durante os três dias, exceto a realização de flagrantes.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade