Alagoas, 13 de dezembro de 2019 24º min 29º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
ECONOMIA

Quase metade dos maceioenses não acreditam na Black Friday, revela pesquisa

Bruno Fernandes com Fecomercio

19/11/2019 16h04 - Atualizado em 19/11/2019 16h04

Black Friday é uma data tradicional nos Estados Unidos
DivulgaçãoBlack Friday é uma data tradicional nos Estados Unidos

Aproximadamente 39% dos maceioenses não acreditam na Black Friday, comemorada no dia 29 de novembro. Apesar da descrença, o tão esperado dia deve movimentar cerca de R$ 18,7 milhões na capital alagoana segundo informações divulgadas nesta terça-feira, 19, pelo Instituto Fecomércio AL.

A data simboliza o início do período de compras natalino e é marcada pela quantidade de descontos que lojas tanto de e-commerce, quanto de varejo costumam dar para seus clientes.

Segundo a assessoria de Comunicação do Instituto em pesquisa realizada entre os dias 11 e 14 de novembro, 68% dos consumidores pretendem adquirir produtos na Black Friday, com um valor médio de R$ 143,58 por pessoa.

Dos 32% que afirmaram não ter intenção de consumir no período, 25,61% disseram estar sem o 13º salário na data; 24,39% não comprarão porque estão endividados e 17,07% estão desempregados.

Apesar da data ser famosa e já ser considerada uma tradição em várias partes do mundo, 50% disseram acreditar nos descontos, 39% não acreditam e 11% acreditam parcialmente, ou seja, acham que os preços estão mais baixos, mas não tanto.

Para o assessor econômico da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio AL), Felippe Rocha, a data já vem se consolidando e ultrapassou o ambiente virtual, tendo atualmente muitas lojas físicas aderindo ao movimento.

"Os consumidores já sabem que em novembro muitas empresas vão aderir à Black Friday e, meses antes, já começam a reservar dinheiro e a planejar a compra na data”, avalia.

O levantamento do Instituto Fecomércio AL foi realizado em ambientes de consumo de grande circulação utilizando-se a técnica de pesquisa quantitativa por amostragem.

A coleta de dados ocorreu via entrevista individual aplicada com base em questionário estruturado desenvolvido pelo Instituto. O tamanho mínimo da amostra estimado foi determinado em 514 entrevistados da capital de Alagoas, com nível de confiança de 95% e margem de erro de 5%.

O universo da pesquisa foi o de homens e mulheres maiores de 18 anos e que sejam participantes da população economicamente ativa, residentes da zona urbana.

A pesquisa foi feita de forma aleatória obedecendo os critérios da probabilidade aleatória. Os dados foram processados eletronicamente e receberam tratamento estatístico.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade