Alagoas, 15 de novembro de 2019 24º min 29º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
PESQUISA

Maceió é uma das capitais que menos arrecada com IPTU no Nordeste

Arrecadação no Brasil totalizou R$ 44,67 bilhões

Bruno Fernandes

09/11/2019 08h08 - Atualizado em 09/11/2019 11h11

Carnê do IPTU é distribuído todo ano pela prefeitura
DivulgaçãoCarnê do IPTU é distribuído todo ano pela prefeitura

Maceió foi uma das capitais que menos arrecadou com Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) no ano de 2018 na região Nordeste, segundo levantamento feito pelo pelo anuário Multi Cidades – Finanças dos Municípios do Brasil, lançado neste mês pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

De acordo com a pesquisa, a capital alagoana é a sexta em número de arrecadações, tendo alcançado o valor de R$ 120 milhões em 2018. Em relação ao ano de 2017, a quantia representa um aumento de 11,3%. Naquele ano, o valor arrecadado foi de R$ 129,5.

Pelo estudo, a capital da Bahia foi a que teve o maior volume arrecadado: R$ 702,7 milhões, um aumento de 9,2% se comparado com o ano de 2017, quando a administração municipal arrecadou R$ 643,2 milhões, com valores já atualizados pelo IPCA médio do período.

Das nove capitais nordestinas, Teresina (PI) foi a que teve o menor valor arrecadado de IPTU em 2018: R$ 87,8 milhões, ficando na 11ª colocação no ranking das cidades selecionadas.

São Luís (MA) foi a única capital nordestina a registrar queda, de 10,3%, quando sua receita de IPTU passou de R$ 120,6 milhões, em 2017, para R$ 108,2 milhões, em 2018. Ressalte-se, no entanto, que seu recolhimento em 2017 havia alcançado um aumento de 30,8% em relação à 2016.

No Brasil, a arrecadação totalizou R$ 44,67 bilhões em 2018, um crescimento real de 6,1% em relação ao ano anterior, o que representou um incremento de R$ 2,57 bilhões, em valores já corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) médio do período.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade