Alagoas, 17 de outubro de 2019 23º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
Diretrizes Orçamentárias

Sociedade tem 30 dias para enviar demandas à Câmara de Vereadores

Assessoria

23/09/2019 13h01

Prazo se inicia com a realização de audiência pública para discutir a LDO na manhã desta segunda-feira
Foto: AssessoriaPrazo se inicia com a realização de audiência pública para discutir a LDO na manhã desta segunda-feira

Na manhã desta segunda-feira, 23, no Plenário Silvânio Barbosa, foi apresentado e discutido o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) para o exercício de 2020. No prazo de 30 dias, os líderes comunitários poderão mandar suas demandas para análise do presidente da Comissão de Finanças, Orçamento e Finalização Financeira, Antônio Holanda (MDB).

Para o próximo ano, segundo o documento enviado pelo Executivo, a proposta de receita e despesa será de R$ 2.629.415.406.

O orçamento público é o ato pelo qual o Poder Executivo prevê e o Poder Legislativo autoriza, por certo período de tempo, a execução das despesas destinadas ao funcionamento dos serviços públicos e outros fins adotados pela política econômica ou geral do país.

Por meio de dados, os analistas de Planejamento e Orçamento da Câmara Municipal de Maceió, Renato Monteiro e Diego Farias, explicaram que o modelo orçamentário brasileiro é composto por três instrumentos que constituem etapas distintas, porém integradas, de forma que permitam um planejamento estrutural das ações governamentais, sendo eles: Plano Plurianual (PPA), Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e Lei Orçamentária Anual (LOA).

Ainda de acordo com os analistas, a LDO estipula as metas e as prioridades da administração pública municipal, orienta a elaboração da LOA, dispõe sobre as alterações na legislação tributária municipal e fixa a política de aplicação financeira dos órgãos ou agências de fomento.

Além do presidente da comissão, a audiência contou com a participação dos vereadores José Márcio Filho (PSDB), Francisco Sales (PPL), Fátima Santiago (Progressistas) e Beto da Farmácia (PROS).

Para o vereador e presidente da comissão, Antônio Holanda, uma audiência como essa é extremamente importante para que os líderes comunitários tenham conhecimento da proposta enviada pelo Executivo e possam apresentar suas demandas.

“Anualmente a Casa promove esta audiência pública para que os líderes das regiões da nossa capital exponham as necessidades dos seus bairros. A partir de hoje, eles terão 30 dias para enviarem as solicitações para que a comissão possa analisar e tentar atendê-las, objetivando a melhoria dessas regiões de Maceió”, declarou.

A vereadora Fátima Santiago se pronunciou e disse que os vereadores são muito cobrados, mas a sociedade deve estar presente em momentos como este porque tem o direito, dentro da emenda impositiva, de 2% do que é arrecadado para colocar onde entender que é prioridade seja saúde, educação ou pavimentação.

IDOSOS - Representando o Conselho Municipal do Direito da Pessoa Idosa, Tereza Lins, pediu atenção e recursos para a política municipal voltada aos idosos.

“Essa audiência é importante e a sociedade civil precisa estar no controle social. Enquanto conselho, estou aqui para defender a participação e o orçamento voltado para a pessoa idosa. Agora temos a política municipal e hoje é o dia de lembrarmos a Casa de alocar recursos para a política da pessoa idosa”, destacou.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade