Alagoas, 18 de novembro de 2019 24º min 28º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
BALANÇO NACIONAL

Alagoas é o terceiro estado com maior número de casos de zika

Bruno Fernandes

11/09/2019 14h02 - Atualizado em 11/09/2019 14h02

Mosquito Aedes aegypti transmite  dengue, zika e chikungunya
Foto: DivulgaçãoMosquito Aedes aegypti transmite dengue, zika e chikungunya

Casos de zika tiveram aumento no Brasil e, principalmente em Alagoas, de acordo com boletim do Ministério da Saúde divulgado nesta quarta-feira, 11. O estado é o terceiro do país com a maior proporção de ocorrências: 18 casos por 100 mil habitantes.

No Brasil, Tocantins é o que apresenta a maior proporção de ocorrências por cada 100 mil habitantes: 32,3. Em seguida, vem o Rio Grande do Norte, com 27 casos por 100 mil. Os números são referentes ao período de janeiro até 24 de agosto deste ano.

A zika é uma das doenças transmitidas pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado. Ainda de acordo com relatório do Ministério da Saúde, casos de infecção por zika passaram no período de 6.669 para 9.813. Apenas Amazonas, Pará, Rio, Mato Grosso e Goiás tiveram uma redução de casos.

No Brasil é como se 2,7 pessoas morressem por dia em decorrência das infecções, todas evitáveis se o País tivesse boas condições de saneamento, abastecimento de água, coleta de lixo e sem reservatórios do mosquito transmissor nos domicílios.

Dengue

A dengue também voltou a avançar no País. De janeiro até 24 de agosto, foram registrados 1,4 milhão de casos, seis vezes mais do que o registrado no mesmo período do ano passado (205.791).

Pelos números, 14 Estados estão em situação de epidemia. Em Minas Gerais, o índice é de 2,2 mil casos a cada 100 mil habitantes. Apenas Amazonas e Amapá apresentaram redução de registros em relação ao ano passado.

Chikungunya

De acordo com Ministério da Saúde, casos de chikungunya subiram no período 44%, passando de 76.742 e para 110.627.

A chikungunya avança sobretudo no Rio de Janeiro. Os casos passaram de 34.805 para 76.776. Já no Rio Grande do Norte, os casos da infecção passaram de 1.809 para 8.899.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade