Alagoas, 17 de setembro de 2019 23º min 26º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
MARAGOGI

Prefeitura pede ajuda da Marinha para apreender embarcações irregulares

Outras dez embarcações podem estar realizando passeios sem autorização

Bruno Fernandes

29/07/2019 15h03 - Atualizado em 30/07/2019 12h12

Catamarã naufragou no sábado, 27, deixando duas vítimas fatais
Corpo de BombeirosCatamarã naufragou no sábado, 27, deixando duas vítimas fatais

Outras 10 embarcações podem estar realizando passeios de forma irregular no mar de Maragogi, Litoral Norte de Alagoas, revelou o secretário de Relações Institucionais da cidade, nesta segunda-feira, 29, em entrevista ao EXTRA. No sábado, 27, um catamarã sem autorização para realizar passeios naufragou deixando duas idosas mortas no acidente.

Segundo Ítalo Joseph, no período eleitoral de 2016 o então prefeito Henrique Madeira (PSD) concedeu alvarás para que onze embarcações supostamente irregulares realizarem passeios pelo litoral da cidade.

“Quando assumimos a prefeitura no início de 2016 fizemos um decreto retirando as autorizações dessas 11 embarcações que estavam irregulares. Os proprietários entraram com ação e o Tribunal de Justiça concedeu liminar autorizando que circulassem apenas até o dia 31 de dezembro de 2018”, revelou o secretário. Uma dessas autorizações foi dada à embarcação que naufragou no sábado, 27.

Ainda de acordo com o Ítalo, a prefeitura não tem poder de apreender as embarcações. “Elas estão irregulares desde dezembro de 2018. Temos o poder apenas de autuar, só a Marinha pode apreender [...] Vamos continuar fiscalizando normalmente”, explicou.

Em contato com a Prefeitura de Maragogi, foi informado que o executivo está preparando um documento para pedir mais apoio nas fiscalizações e na apreensão de embarcações no Litoral. “Trabalhamos juntos: Meio ambiente, SMTT, ICMBio e Marinha. Estamos pedindo mais apoio nessa questão da fiscalização e na apreensão no mar”, explicou a assessoria.

O EXTRA entrou em contato com a Marinha do Brasil para saber quais medidas seriam tomadas em relação à fiscalização. Através da assessoria, foi respondido que “a atuação é constante e estivemos na semana retrasada realizando trabalhos de fiscalização”.

O acidente

O catamarã naufragou a 3 km da costa de Maragogi matando duas pessoas. A tragédia aconteceu na manhã de sábado, 27. O Corpo de Bombeiros confirmou o óbito de duas idosas de 65 e 67 anos.

Ainda segundo a corporação, o barco estava com 60 pessoas, sendo: 48 adultos, 4 crianças, 2 palestrantes e 6 tripulantes. Duas pessoas precisaram de atendimento médico por causa de hipotermia e pressão alta. Até agora não se sabe a causa oficial do acidente

Em nota, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Maragogi informou que o naufrágio ocorreu em local cuja visitação não era permitida. Também por meio de nota ao EXTRA, a Marinha disse que um inquérito está em andamento, conduzido pela Capitania dos Portos de Alagoas (CPAL), com o objetivo de apurar as causas, circunstâncias e responsabilidades do acidente.

"Durante a apuração serão realizadas oitivas de testemunhas, análise de documentos e perícia, além de outros procedimentos que sejam necessários". O órgão disse ainda que a embarcação está inscrita na CPAL para a atividade de transporte de passageiros e encontrava-se com sua vistoria válida.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade