Alagoas, 27 de maio de 2019 24º min 28º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
PINHEIRO, MUTANGE E BEBEDOURO

Novo Mapa de Risco deve ser divulgado ainda nesta semana

Documento faz parte do Plano de Contingência para casos de evacuação

Bruno Fernandes

15/05/2019 13h01 - Atualizado em 15/05/2019 13h01

Prefeitura não informou data exata para divulgação do documento
DivulgaçãoPrefeitura não informou data exata para divulgação do documento

O mapeamento atualizado das regiões de risco localizadas nos bairros do Pinheiro, Mutange, Bebedouro e Bom Parto deve ser divulgado ainda nesta semana, informou a Prefeitura de Maceió, na tarde desta quarta-feira, 15, ao EXTRA.

Por meio de nota, foi relatado que técnicos da Defesa Civil Nacional e da Defesa Civil de Maceió estão atualizando o mapeamento de risco da região, com base nas informações técnicas elaboradas pelo Serviço Geológico do Brasil.

Vale ressaltar que Mapa de Risco é diferente do Mapa de Feições. Este último é resultado dos levantamentos técnicos realizados por pesquisadores da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) e que delimita a área afetada pelo fenômeno, com identificação dos locais onde foram observadas mais ou menos evidências.

O Mapa de Riscos, este que deve ser divulgado ainda nesta semana, é elaborado pela Defesa Civil de Maceió e faz parte do Plano de Contingência para casos de evacuação, por exemplo. Apesar de confirmar a atualização não foi informada a data exata de quando acontecerá a divulgação.

A nova atualização está sendo supervisionada por especialistas da CPRM. O novo documento está sendo elaborado após a divulgação do laudo oficial apontar a mineração realizada pela Braskem como a principal causa para o surgimento das rachaduras em imóveis e ruas nos bairros.

O problema começou no ano passado, quando diversos imóveis da região apresentaram rachaduras, além de afundamentos em moradias e vias públicas.

Os fenômenos se intensificaram após as fortes chuvas de verão, ocorridas em 15 de fevereiro de 2018, e o abalo sísmico no dia 3 de março do mesmo ano. Diversas moradias foram interditadas.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir 14.5k
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade