Alagoas, 22 de agosto de 2019 23º min 26º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
IMBURI DO INÁCIO

Barragem de alto risco é aterrada

Reservatório, localizado em Teotônio Vilela, está nas terras da Usina Guaxuma

José Fernando Martins

18/04/2019 17h05

Barragem apresentava sinais de erosão e não possuía registro; aterramento visa proteger moradores de povoados
Fotos: CortesiaBarragem apresentava sinais de erosão e não possuía registro; aterramento visa proteger moradores de povoados

Considerada de alto risco, a Barragem do Imburi do Inácio, localizada na cidade de Teotônio Vilela, dentro das áreas pertencentes à Usina Guaxuma, do empresário falido e ex-deputado federal João Lyra, passou por manutenções. A administração judicial da Massa Falida da Laginha teve que contratar empresa especializada para promover o aterramento e compactação do reservatório. O valor do serviço, que ficou a cargo da Soares Pereira Equipamentos Agrícolas Ltda, foi estipulado em R$ 65 mil. 

A medida se deve ao iminente perigo em manter a barragem nas condições atuais, uma vez que fica localizada próxima a povoados da zona rural do município. A barragem, segundo alerta do promotor Mauricio Mannarino da 5ª Promotoria de Justiça da Capital, e do engenheiro do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (Crea-AL), Maurício José Pedrosa Malta, estava com sinais de erosão da estrutura causados provavelmente pelo transbordamento de água em alguns momentos do seu funcionamento.

A preocupação de possível tragédia aumentou com a aproximação da quadra chuvosa, o que poderia piorar ainda mais a situação do reservatório. Após tragédia de Brumadinho (MG), causada pelo descaso da mineradora Vale, o país voltou, enfim os olhos para os perigos desses reservatórios.

Leia mais no EXTRA ALAGOAS nas bancas.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir 16k
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade