Alagoas, 18 de abril de 2019 24º min 29º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
DENÚNCIAS

Mais cinco vítimas estupradas por servidor público procuram a polícia

Bruno Fernandes

15/04/2019 15h03 - Atualizado em 15/04/2019 15h03

Servidor público foi preso na manhã desta segunda-feira
Foto: CortesiaServidor público foi preso na manhã desta segunda-feira

Mais cinco vítimas, entre crianças e adolescentes, reconheceram o homem suspeito de estupros em série na capital alagoana. 

Benício Vieira de Lima, de 46 anos, foi preso na manhã desta segunda-feira, 15, durante operação desencadeada pela Polícia Civil, comanda pelas delegadas Ana Luíza Nogueira e Adriana Gusmão. Até o momento da prisão, 19 casos estavam sendo investigados.

A prisão aconteceu na residência do acusado, no conjunto Elias Bonfim, no bairro Guaxuma, Litoral Norte da capital alagoana. As novas vítimas se pronunciaram a medida que a imprensa divulgava a prisão do servidor público.

De acordo com registros da polícia, o homem vinha cometendo os crimes desde o ano de 2015, sendo 19 casos confirmados até o momento da operação. O suspeito foi conduzido até o Complexo de Delegacias Especializadas (Code), no bairro de Mangabeiras.

Além do reconhecimento das vítimas, a polícia também dispõe de provas técnicas que incriminam o suspeito, cujas vítimas têm idades que variam de 11 a 18 anos.

Benício Vieira é servidor comissionado da Câmara de Vereadores de Maceió, sendo lotado no gabinete do vereador Chico Filho.

As investigações foram iniciadas a partir de um relatório da Secretaria Estadual da Saúde, entregue à Secretaria de Segurança Pública, indicando três vítimas de violência sexual, sendo duas menores e uma maior de idade, com as mesmas características do autor e o mesmo modo de operação.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir 13.4k
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade