Alagoas, 25 de agosto de 2019 23º min 25º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
MÁFIA DO CARIMBO

Poucos cartórios faturam milhões em Alagoas

A nível nacional foram arrecadados R$ 15,7 bilhões em 2018

Sofia Sepreny

14/04/2019 06h06 - Atualizado em 14/04/2019 14h02

Cartórios faturaram mais de R$ 68 milhões
Foto: DivulgaçãoCartórios faturaram mais de R$ 68 milhões

Proprietários de cartórios em Alagoas faturaram mais de R$ 68 milhões em 2018. No ranking dos 3573 cartórios da Região Nordeste, um de Alagoas aparece na 25ª posição em arrecadação. De propriedade de Stelio Darci Cerqueira De Albuquerque, o 1º Cartório de Registro de Imóveis e Hipotecas de Maceió faturou no ano passado, mais de R$ 10 milhões – R$10.001.218,04. Ele está no topo da lista dos mais rentáveis do estado, seguido pelo de Arapiraca, Alagoas Serviços do 1˚ Ofício de Registro de Imóveis, com arrecadação de R$ 5.473.886,46 em 2018. 

Em terceiro lugar está Alagoas Cartório 1˚ Ofício de Protestos e Notas com receita de quase R$ 4 milhões – R$ 3.623.848,52. Na sequência de maiores lucros, o 2˚ Cartório de Protestos de Títulos e Letras com R$ 3.272.060,83; o 3˚ Registro de Imóveis e Distribuição de Títulos para Protesto de Maceió, do deputado estadual Sérgio Toledo, com R$ 2.685.501,59; e, o Alagoas Cartório 6˚ Ofício, com arrecadação de R$ 2.301.845,45.

Dentre os 240 cartórios espalhados pelo estado, 43 providos e 197 vagos (aqueles ocupados por não concursados), os que mais arrecadam são considerados regulares e não realizarão concurso público, mantendo a cadeia familiar e as capitanias hereditárias funcionando a todo vapor no estado. Alagoas é o único estado brasileiro que ainda não fez o concurso público para provimento de vagas em cartórios extrajudiciais, como determina o artigo 236 da Constituição Federal.

Leia mais no EXTRA ALAGOAS nas bancas.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir 16.1k
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade