Alagoas, 28 de maio de 2020 24º min 28º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
EX-DEPUTADO ESTADUAL

Tribunal de Justiça mantém condenação do cabo Luiz Pedro por assassinato

Redação

10/04/2019 12h12

O ex-deputado estadual Luiz Pedro
Foto: DivulgaçãoO ex-deputado estadual Luiz Pedro

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ-AL) manteve na manhã desta quarta-feira, 10, a condenação do cabo  e ex-deputado estadual Luiz Pedro como mandante do assassinato do pedreiro Carlos Roberto Rocha Santos, crime ocorrido em agosto de 2004.

Luiz Pedro tinha sido condenado a 26 anos e cinco meses, pelo Tribunal do Júri, em julgamento realizado em setembro de 2015. Com a decisão de hoje, a pena foi reduzida para 22 anos, 9 meses e 15 dias.

O advogado João Uchôa da família da vítima informou que vai solicitar a prisão do Cabo Luiz Pedro, “no cumprimento da decisão do Supremo Tribunal Federal (prisão após condenação no 2º grau.”

O desembargador Washington Luiz deu seu voto pela condenação, apontando para a redução da pena em função da prescrição do crime de sequestro.

A votação foi unânime: além dele os desembargadores José Carlos Malta, Sebastião Costa Filho (relator), e João Luiz de Azevedo Lessa se manifestaram pela manutenção da condenação.

O crime

O servente de pedreiro Carlos Roberto Rocha Santos estava em casa, na Rua Nossa Senhora da Conceição, localizada no bairro do Clima Bom, em Maceió, quando homens armados invadiram o local e o levaram, na madrugada de 12 de agosto de 2004. 

Foram condenados no caso por homicídio qualificado Adézio Rodrigues Nogueira, Laércio Pereira de Barros, Náelson Osmar Vasconcelos de Melo e Leone Lima.

Segundo a acusação, os homens faziam parte de uma organização criminosa chefiada e mantida por Luiz Pedro, que funcionava como uma suposta milícia.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade