Alagoas, 22 de maio de 2019 24º min 28º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
tremores no pinheiro

Bolsonaro exige explicações sobre rachaduras

Bruno Fernandes

11/01/2019 21h09

Presidente participou de uma reunião extraordinária com ministros
Presidente participou de uma reunião extraordinária com ministros

O presidente Jair Bolsonaro determinou nesta sexta-feira, 11, que o Governo Federal adote ações para identificar de forma rápida a causa das rachaduras no bairro do Pinheiro, em Maceió.

Bolsonaro esteve reunido com parte da equipe de ministros em Brasília para tratar sobre o problema. As rachaduras vêm preocupando moradores da região há quase um ano.

Através de nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidênica da República informou que a situação enfrentada pelos moradores do bairro do Pinheiro levou o presidente a convocar uma reunião extraordinária com alguns ministros.

Entre os nomes presentes na reunião estavam os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni; do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto; de Minas e Energia, almirante Bento Albuquerque; da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva; do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno; e da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno.

Ainda segundo a nota, o presidente Bolsonaro determinou que "o Governo Federal adote as ações necessárias para agilizar a identificação do fenômeno e que permitam subsidiar o adequado encaminhamento das medidas que couberem para a resolução do problema."

Um relatório divulgado pelo Jornal Nacional, elaborado por pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, apontou três hipóteses para as rachaduras no Pinheiro.

As suspeitas são de que o problema pode ter sido causado pela exploração de sal na região, pelo aparecimento de uma dolina (depressão no solo) ou pela localização do bairro em uma área tectonicamente ativa.

Em entrevista ao EXTRA, a moradora Claudia Mendes, informou que o Governo Federal já estava ciente do caso desde março de 2018 e que talvez agora as causas finalmente sejam reveladas. "Com fé em Deus acredito que estamos mais perto de uma conclusão", declarou.

Estudos

Os pesquisadores do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) começaram, nesta sexta-feira, 11, o trabalho de batimetria sísmica do Complexo Lagunar.

O levantamento de informações é mais uma etapa para identificar as causas do surgimento de fissuras no bairro Pinheiro. A nova etapa de trabalho começou pela Lagoa Mundaú.

Acompanhados da Defesa Civil de Maceió, os pesquisadores também realizaram ajustes de equipamentos na quarta-feira, 9, e, na quinta-feira, 10, instalaram réguas no Porto de Maceió para auxiliar no estudo e também com o reconhecimento da embarcação que deve ser utilizada pelos profissionais durante esta etapa.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir 14.4k
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade