Alagoas, 20 de junho de 2019 24º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
balanço

Alagoas é o estado com maior número de juízes ameaçados

Com CNJ

12/09/2018 14h02

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Alagoas e Roraima são os estados onde se tem proporcionalmente mais situações de ameaça contra magistrados. A informação consta no Diagnóstico da Segurança Institucional do Poder Judiciário, disponível na página eletrônica do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). 

Para cada mil magistrados que trabalham em Alagoas, 47 já estiveram sob situação de ameaça. Em Roraima, o número é de 43 a cada mil magistrados. Os números estão bem acima da estimativa nacional, que identificou 6 magistrados ameaçados para cada mil.

Outros estados com índices acima do dobro da média nacional são: Tocantins (27 por mil magistrados), Rondônia (24 por mil), Acre (20 por mil), Pará (19 por mil), Amazonas (17 por mil), Paraná e Rio de Janeiro (ambos com 13 por mil).

Em números nominais, o total de magistrados ameaçados no Brasil foi de 110 em 2017. O Rio de Janeiro, por ser um dos Estados com maior número absoluto de juízes na ativa, tem também o maior número de registros, 19 no total. Na sequência estão Paraná (17), Alagoas (12) e Bahia (11). 

Nacional

Conforme o estudo, dos 110 magistrados ameaçados, 61% são do sexo masculino e 39% são do sexo feminino. A distribuição segundo o sexo segue a proporção da magistratura nacional, em que 64% são do sexo masculino e 36% do sexo feminino.

Dentre os casos de ameaça, 45% dos magistrados recebem apoio do tribunal com reforço na segurança orgânica; 35% possuem escolta total; 29% têm escolta parcial; 31% utilizam veículo blindado. 

Em 15% dos casos foi disponibilizado colete balístico, em apenas 4% das situações o magistrado mudou de lotação e em 10% dos casos outro mecanismo de proteção, diferente dos supracitados, foi disponibilizado. 

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir 15.1k
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade