Alagoas, 20 de julho de 2019 23º min 24º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
maceió

Procon divulga pesquisa de preço de medicamentos

Assessoria

10/09/2018 18h06

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Procon Maceió realizou uma pesquisa de preços de medicamentos referente ao segundo semestre. Nesta sondagem, além das medicações já pesquisadas para o tratamento da diabetes, hipertensão e de problemas cardíacos, também foram pesquisados medicamentos para tratamento de Alzheimer e Parkinson. Ao todo, no último dia 03, os fiscais visitaram cinco farmácias da capital.

De acordo com o levantamento, os medicamentos para tratar a diabetes chegam a custar R$ 188,10, insulinas custam até R$ 245,17 e medicações para doenças cardíacas podem ser encontradas por até R$ 68,05. Em relação às medicações para doenças de Alzheimer e Parkinson, os preços podem chegar a R$202,41.

“Caso o consumidor queira economizar, é preciso optar por marcas de remédios diferentes ou escolher a farmácia que tem o preço mais atrativo”, orienta o diretor-presidente do Procon Maceió, Leandro Almeida.

A Coordenação de Pesquisa do Procon Maceió ressalta que alguns desses medicamentos são fornecidos gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS), basta realizar o cadastro no Portal Saúde do Cidadão, emitir a carteirinha e se dirigir até a unidade de saúde mais próxima com documento de identidade, receita médica e o Cartão Nacional de Saúde, emitido no site. Os remédios só podem ser retirados pelo usuário ou responsável legal com a apresentação de documento de identidade.

Caso o consumidor perceba valores incompatíveis entre o apresentado na prateleira e no caixa, não havendo resolução com o estabelecimento, pode entrar em contato com o Procon Maceió por meio dos números 0800 082 4567 ou 98882-8326.

Confira o resultado da pesquisa.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir 15.5k
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade