Alagoas, 26 de maio de 2022 23º min 26º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
padroeira de Maceió

Conheça a história de Nossa Senhora dos Prazeres

Com Cruz Terra Santa com Arquidiocese de Maceió

27/08/2018 07h07

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

É no dia 27 de agosto que milhares de fiéis se reúnem em procissão pelas ruas de Maceió para celebrar a padroeira da cidade, Nossa Senhora dos Prazeres, um antigo título de Nossa Senhora. Em português moderno o título seria melhor compreendido como “Nossa Senhora das Alegrias”, pois esta denominação refere-se às alegrias da Virgem Maria.

A devoção à Virgem Maria sob o título de Nossa Senhora dos Prazeres, originou-se em Portugal. Aconteceu por volta do ano 1590. A história conta que a imagem da Virgem apareceu em cima de uma fonte de água na cidade de Alcântara, mais precisamente numa quinta chamada quinta dos condes da Ilha.  

Após o aparecimento da imagem, curas milagrosas aconteceram na vida de pessoas que iam beber água na fonte. Como era de se esperar, a notícia desses fatos espalhou-se rapidamente e o povo começou a ir em peregrinação até à fonte.

Por causa do movimento do povo, os donos das terras onde fica a fonte decidiram levar a imagem da Virgem para dentro de sua casa. A imagem, porém, desapareceu da casa e foi encontrada novamente sobre uma outra fonte. A segunda aparição da imagem se deu a uma menina que tinha ido a esta segunda fonte beber água. Ela viu a imagem e aproximou-se. 

Então, a própria Virgem Maria se manifestou e pediu que a menina levasse um recado para o povo dizendo: “Nossa Senhora pede que seja construída uma igreja no local da fonte e que lá ela seja invocada como Nossa Senhora dos Prazeres.” A convicção da menina ao relatar o fato foi tamanha, que o povo acreditou e construiu a igreja. Pouco tempo depois o local se transformou num destino de peregrinações onde muitas curas foram alcançadas.

Alagoas

Durante todo o período histórico colonial brasileiro, o território do atual Estado das Alagoas esteve incorporado à Capitania de Pernambuco. 

De Jaboatão dos Guararapes essa devoção a Nossa Senhora dos Prazeres se irradiou para outras localidades, atingindo, no século XVIII, ao ainda povoado de Maceió, que possuía uma capela consagrada a São Gonçalo do Amarante. 

Essa capela pertencera ao antigo engenho Massayó, de propriedade do Capitão Apolinário Fernandes Padilha. O engenho situava-se no local onde hoje está a Praça D. Pedro II, chamada também Praça da Catedral. 

Em torno do dito engenho surgiu um povoado, elevado à Vila, em 1815, com o nome de Maceió. Posteriormente, ante a inquestionável prosperidade do burgo, tornou-se a Capital das Alagoas, em 9 de dezembro de 1839.

Por fim, convém ressaltar ainda que, além de Jaboatão dos Guararapes e de Maceió, Nossa Senhora dos Prazeres é Padroeira da Catedral e da Diocese de Lages, em Santa Catarina, onde sua festa é celebrada a 15 de agosto. 

Também no Santuário de Nossa Senhora da Penha, no Estado do Espírito Santo, as sete alegrias da Bendita Virgem Maria são comemoradas no domingo da Pascoela.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade