Alagoas, 28 de janeiro de 2022 24º min 31º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
CAPACITAÇÃO

Escola Penitenciária registra mais de mil inscrições em 2015

AGÊNCIA ALAGOAS

13/12/2015 08h08

Foto: Jorge Santos
Foto: Jorge Santos

Mais do que propiciar segurança e ações ressocializadoras nas unidades prisionais, a Escola Penitenciária da Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) ampliou a oferta de cursos  para melhorar a saúde e qualidade de vida dos servidores, além de aperfeiçoar suas técnicas de trabalho. Somente este ano, 22 cursos gratuitos foram realizados em 42 turmas, totalizando 1.054 inscrições, 228 a mais que no ano passado.

 A agente penitenciária Denise Barbosa, que participa do curso Manutenção em Armamento, afirma que a Secretaria tem dado o suporte necessário para manutenção das técnicas de trabalho. “Neste ano já conclui a qualificação de Combate a Incêndio. Agora estou aprimorando o conhecimento para utilizar a pistola Taurus.40. Sem dúvida, todo o aprendizado é importante para manter os servidores motivados e bem treinados para qualquer ocasião”.

 Para ofertar capacitações de qualidade, a Escola Penitenciária busca firmar parcerias e disseminar conhecimento, sobretudo, no âmbito da segurança pública. Prova disso é o agente penitenciário Cícero Vergetti, que neste ano capacitou mais de 300 profissionais da Perícia Oficial e Polícias Militar e Civil. Há quatro anos trabalhando no sistema prisional, o instrutor credenciado pela Polícia Federal tem certificados internacionais em oito cursos.

 Em julho, quando retornar da Dinamarca, após participar de um intercâmbio com agentes da elite da segurança pública internacional, Vergetti trará técnicas de entradas em ambientes confinados e abordagens para os servidores do sistema prisional alagoano. Neste ano, o profissional ministrou os cursos de Gerenciamento de Crise, Uso Progressivo da Força, Tiro Propriamente Dito e Imobilização.

 “A Escola Penitenciária cede o espaço e os equipamentos necessários para realizar as capacitações. Com condições adequadas, podemos transmitir experiências exitosas para que os agentes contornem situações adversas e melhorarem a qualidade dos serviços ofertados em todas as unidades”, salienta Cícero Vergetti.

 De acordo com a gerente da Escola Penitenciária, Amanda Oliveira, as determinações da Seris neste ano foram fundamentais para aumentar a adesão dos agentes penitenciários nas qualificações. “Tivemos a implementação da Bolsa Qualificação, a progressão horizontal que exige as capacitações, além da compensação da escala de trabalho com a participação nos cursos”, comenta.

Amanda Oliveira lembra ainda que existem projetos para aumentar ainda mais a adesão dos servidores. “Já reformamos o prédio da Escola Penitenciária. Agora firmamos um convênio com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) para reaparelhar nosso espaço e estamos buscando um centro de treinamento operacional, conforme prevê a legislação e as questões inerentes aos direitos humanos”, conclui.

 O chefe de Gestão Penitenciária, tenente-coronel PM Marcos Lima, comenta que a Seris valoriza os agentes penitenciários ofertando cursos de qualidade através da Escola Penitenciária. "Mais do que abrir e fechar celas, os agentes têm uma grande missão: ressocializar os custodiados. Ciente dessa tarefa, a Secretaria investe na qualidade de vida e nas técnicas de trabalho destes profissionais".

 Teste de Tiro - No primeiro semestre, a Seris viabilizou a realização do exame de comprovação de capacidade técnica para o uso de arma de fogo,  no qual os servidores fizeram o teste psicológico e depois o teste prático de tiro, dentro da normativa da Polícia Federal. Mais de 150 agentes realizaram a avaliação para obter o registro de arma de fogo.

Troca de conhecimento - Atualmente, a Escola Penitenciária tem cinco instrutores que frequentemente conduzem cursos em outras pastas da segurança pública estadual e no Depen. Os profissionais são cedidos pela Seris para compartilhar boas práticas e adquirir mais experiência.

Na próxima semana, o agente penitenciário Vergetti dará curso de Segurança de Autoridade dirigido aos agentes da Polícia Civil, na academia daquela instituição. A Ressocialização também abre vagas para servidores da Perícia Oficial e das  Polícias Civil e Militar participarem das qualificações na Escola Penitenciária.

 A gerente da Escola Penitenciária fala que a Universidade Federal de Alagoas (Ufal), através do núcleo de estudos dirigidos ao sistema prisional, tem ajudado bastante nos trabalhos das unidades prisionais. Nele, os estudantes da área de Direito, Pedagogia e Serviço Social trocam experiências técnicas e acadêmicas com os servidores penitenciários.

 Calendário - Nesta semana estão sendo concluídas as duas turmas de Mecânica e Manutenção de Armamentos no sistema prisional. O curso é dividido em duas etapas: teórica e prática. A primeira consiste nos fundamentos de tiro e tipos de pane na arma. Já a última abrange a parte prática, com a montagem e desmontagem da pistola Taurus.40, utilizadas no sistema prisional.

Em janeiro será lançado o calendário com as novas qualificações e, em fevereiro, as novas aulas já serão iniciadas. Mais informações: (82) 3315-1049.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade