Alagoas, 29 de novembro de 2021 26º min 32º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
ACIDENTE

Familiares e amigos lotam Catedral de Maceió em missa para militares

29/09/2015 09h09

Familiares e amigos lotam Catedral de Maceió em missa para militares

Militares, amigos e familiares lotaram a Catedral Metropolitana de Maceió na manhã desta terça-feira (29) para participar da missa de sétimo dia dos quatro militares mortos na queda do helicóptero da Defesa Social. O acidente aconteceu na última quarta (23), no bairro da Santa Lúcia, na capital.

A celebração foi organizada pela Polícia Militar (PM) e, segundo o comandante-geral da corporação, coronel Lima Júnior, o momento é de renovação em meio à dor. "Aqueles colegas eram pessoas vocacionadas pela atividade e a melhor homenagem é continuando com o trabalho”, disse ele.

Celebrada pelo arcebispo de Maceió, Dom Antônio Muniz, a missa teve a participação de familiares dos militares mortos. A noiva do soldado Diogo Melo cantou um salmo em homenagem a ele e o Coro de Anjos da Paróquia de Jatiúca, onde ele frequentava, também se apresentou durante a solenidade.

No inicio do ato litúrgico, o arcebispo pediu ao cerimonial que fizesse a chamada de cada militar vitimado na queda do helicóptero. "Eles estão presentes em cada coração e a misericórdia de Deus é infinita", disse Dom Antônio.

O arcebispo, em sua homilia, falou sobre a importância do momento sublime de renovação de vida. Segundo Dom Antonio, nem a perícia responderá a real causa do ocorrido. "A primeira pergunta, que é natural mesmo, e por que aconteceu? Porém, não obteremos a resposta nunca. E necessário fé para que mudemos a pergunta: 'para que aconteceu?'. Aí sim teremos a resposta de Deus através da fé depositada Nele. Aquela semente que foi jogada na terra germinará, produzirá frutos e ressuscitará ao terceiro dia", afirmou o arcebispo.

ACIDENTE

O helicóptero onde estavam os militares caiu em uma área descampada, próxima a residências, na última quarta-feira. A aeronave pegou fogo e os corpos foram completamente carbonizados. Morreram o major CB Milton Carnaúba, o capitão PM Mário Henrique de Assunção, e os soldados Diogo Melo e Marcos de Moura Pereira.

Testemunhas relataram que algumas das vítimas chegaram a pedir ajuda, mas, devido às chamas, a população não conseguiu prestar socorro. A investigação para descobrir os motivos da queda está sendo tocada pelo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa).

Fonte: GazetaWeb

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade