Alagoas, 27 de maio de 2022 23º min 26º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
ENGANO

'Polícia já chegou atirando', diz rapaz baleado que ficou paraplégico em AL

17/07/2015 09h09

'Polícia já chegou atirando', diz rapaz baleado que ficou paraplégico em AL

O jovem de 21 anos, que ficou paraplégico após ser baleado nas costas há uma semana, conseguiu um alvará de soltura e já está em casa. Segundo o relato de João Batista da Silva, obtido com exclusividade pelo G1, ele teria sido baleado por policiais militares quando estava indo jogar futebol em um campo próximo a sua casa, no Rio Novo, periferia de Maceió. (Veja no vídeo acima).

A corregedoria da Policia Militar (PM) disse que um procedimento administrativo foi aberto para apurar a denúncia e identificar os suspostos autores.

“Não tínhamos nem chegado no campo, aí depois chegou a viatura atirando em todo mundo e pegou em mim. Tá sendo difícil. Olha a minha situação, sem poder andar”, lamenta Silva.

Ele explica ainda que conseguiu ver quando os veículos chegaram. “Tinham dois carros disfarçados e duas viaturas. Eles atiraram e os meninos começaram a correr e eu caí sem conseguir me mover ”, relatou.

O jovem foi recebido em sua casa por vizinhos, amigos e familiares. Eles carregavam mensagens de apoio escritas em cartazes e, ao vê-lo paraplégico em cima da cama, alguns se emocionaram.

A mãe do jovem, Maria José Severo, disse que não deseja essa situação para ninguém. “Ele é muito querido, um menino do bem. Ele nunca fez mal a ninguém. Atingiram ele pelas costas sem ele merecer. Eu quero Justiça pelo que fizeram com ele, pelo que fizeram com meu filho”.

De acordo com o conselheiro tutelar Rafael Martiniano, a família vai até o Ministério Público (MP) para tentar livrar Silva do processo. “A família já foi na corregedoria, na OAB e agora o próximo passo é o MP. O que se espera é que venha algum tipo de ajuda, já que o atentado partiu do próprio estado. Ninguém estava preparado para isso, ele foi jogar bola e voltou nos braços do irmão”.

ENTENDA O CASO

João Batista da Silva foi baleado na região das costas há uma semana, no bairro de Rio Novo, periferia de Maceió. Na quarta-feira (15), familiares do jovem estiveram na Corregedoria da Polícia Militar de Alagoas (PM-AL) para denunciar abuso e agressão policial. Na ocasião, o corregedor da PM disse que um procedimento administrativo foi aberto para apurar a denúncia e identificar os suspostos autores.

Mesmo após receber alta, o jovem continuou internado no Hospital Geral do Estado (HGE) até a tarde de ontem (16), quando conseguiu um alvará de soltura.

Fonte: G1

 

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade