Alagoas, 24 de outubro de 2021 25º min 30º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
VILA DOS PESCADORES

Famílias retiradas da Vila dos Pescadores ocupam galpão da CBTU

18/06/2015 11h11

Famílias retiradas da Vila dos Pescadores ocupam galpão da CBTU

Várias famílias que foram retiradas, nessa quarta-feira (17), da Vila dos Pescadores, em Jaraguá, passaram a noite em um galpão abandonado que fica situado no bairro. Elas se recusam a ir para o abrigo provisório montado em uma creche municipal e afirmam que só deixam o espaço se passarem a receber um aluguel social da prefeitura.

O galpão abandonado pertence à Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) e fica situado entre as Ruas Buarque de Macedo e Sá e Albuquerque, próximo ao Porto de Maceió.

De acordo com o pescador Cícero Cavalcanti, que dormiu no local, as pessoas que se recusam a ir para o abrigo são trabalhadores que foram retirados de casa e que, agora, esperam receber apoio por parte do município.

“Infelizmente tivemos que vir pra cá, pois aqui estamos guardados. Nós não somos invasores, mas estamos sendo tratados assim. Aqui só tem pescadores. Somos nós quem colocamos a comida na mesa dos ricos. Não merecemos isso. Só saímos daqui se a Secretaria de Habitação vier e propor pagar um aluguel social digno", afirma.

No galpão, é forte o cheiro de fezes e grande a quantidade de pingueiras nesta manhã. Segundo Cícero, cerca de 50 famílias passaram a noite no local e se recusam a ir para os albergues.

Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), as famílias que estão ocupando o galpão ainda não passaram pela traigem da pasta, que avalia se elas correspondem ao perfil estipulado em lei para receber o benefício do aluguel social, que é equivalente a R$ 250 pagos por um período de 6 meses.

Um representante da CBTU esteve no galpão nesta manhã para verificar a situação do local. “Nós viemos aqui apenas para constatar a invasão e saber se houve alguma depredação. Nossa visita é apenas um procedimento. Como não encontramos nenhum dano, vamos informar a direção que está tudo normal", afirmou. Apesar disso, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) deve ser acionado pela Companhia, já que o galpão pertence ao instituto.

Os integrantes da companhia conversaram com os ex-moradores da Vila dos Pescadores e foram informados que não vai haver depredação do espaço, mas que só deixarão o local depois que o município apontar uma solução para a falta de moradia.

De acordo com o secretário Municipal de Governo, Ricardo Wanderley, a Prefeitura de Maceió disponibilizou todo o aparato necessário para o acolhimento dos desabrigados da Vila dos Pescadores.

“No início houve uma rejeição da comunidade da escola para onde seriam levados os desabrigados, mas com muita habilidade providenciamos uma alternativa na creche, que está à disposição das famílias. O fato é que não houve adesão por parte dos moradores da Vila dos Pescadores”, fala.

Fonte: GazetaWeb

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade