Alagoas, 25 de janeiro de 2022 24º min 31º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
TRAFICO DE ARMAS

Servidor do TJ e policiais são presos por roubo de armas

19/12/2014 09h09

Servidor do TJ e policiais são presos por roubo de armas

Um funcionário do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) foi preso (foto), na manhã desta sexta-feira (19), durante operação desencadeada pela Polícia Civil. Gilberto Pitágoras é suspeito de roubar armamentos do depósito do órgão e repassá-los para policiais e criminosos. A operação já resultou na prisão de oito acusados, envolvidos em crimes de comercio ilegal de arma de fogo, formação de quadrilha e peculato, e na apreensão de armas, munições, drogas e um veículo.

 

 

 

 

 

 

 

O servidor já foi chefe da Central de Custódia de Armas e Munições do TJ e foi detido em casa, no bairro do Murilópolis, em Maceió, por oficiais do Tático Integrado Grupo de Resgates Especiais (Tigre). No local foram encontrados processos de armas do tribunal.

 

 

 

 

 

 

 

Entre os presos estão os cabos Santana, do 5º Batalhão da PM, e Miranda, do Batalhão de Polícia de Eventos (BPE), e o sargento Pereira, da Companhia Independente de Paripueira.

 

 

 

 

 

 

 

Uma outra pessoa também foi detida com maconha e cocaína. Junto com os processos, foram apreendidos armamentos e munições. As prisões aconteceram na capital e nos municípios de Penedo, Pariconha e Delmiro Gouveia.

 

 

 

 

 

 

 

Denominada de Operação Teorema, a ação está sendo realizada tanto em Maceió quanto em cidades do interior alagoano. Ao todo, 19 mandados de prisão foram expedidos, a maioria para policiais ligados ao esquema.

 

 

 

 

 

 

 

O trabalho foi coordenado pelo Delegado Geral Carlos Reis, em conjunto com o delegado Denisson Albuquerque, diretor de Polícia Judiciária Metropolitana (DPJM), e a delegada Ana Luíza Nogueira, diretora de Polícia Judiciária Área 1 (DPJ1). Também estiveram presentes os delegados, Mario Jorge Barros, titular da 4ª DRP de Arapiraca, Lucimério Campos, da Delegacia de Homicídios e Gustavo Xavier, da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN).

 

 

 

 

 

 

 

A ação contou com a participação de cerca de 200 policiais do DPJM, DPJA 1 e 2, do Tático Integrado de Grupos Especiais (Tigre), Operação Policial Integrada Litorânea (Oplit), Asfixia, das delegacias de Repressão ao Narcotráfico (DRN), policiais do NI e policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e Rádio Patrulha (RP).

 

 

 

 

 

 

 

O trabalho está em andamento e ainda pela manhã a Polícia Civil dará todos os detalhes sobre a operação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: GazetaWeb

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade