Alagoas, 28 de janeiro de 2022 24º min 31º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322

SMTT libera parcialmente tráfego na Avenida Comendador Leão

Apenas condutores que são comerciantes e moradores podem transitar pela via

Gazeta Web

12/05/2014 08h08

SMTT libera parcialmente tráfego na Avenida Comendador Leão

Mais de um mês após o desabamento um dos silos no Moinho Motrisa, somente nesta segunda-feira (12), a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) liberou o trecho da Avenida Comendador Leão, no bairro do Poço, somente para os comerciantes e moradores da região e que têm veículos. A via foi liberada desde o cartório do 2º Ofício até o semáforo que fica no cruzamento do Senai.

De acordo com informações repassadas pelo supervisor da SMTT, Alexander Serafim, há uma autorização, apenas, aos condutores que têm comércio exatamente no trecho onde o acidente aconteceu. O tráfego aos demais motoristas permanece bloqueado até que seja dada ordem pela Coordenadoria Municipal de Defesa Civil e pelo Corpo de Bombeiros para a liberação e não haja risco de novos desabamentos.

Agentes da SMTT permanecem orientando os condutores no local e avisando que eles devem seguir por rotas alternativas para chegar ao destino. A liberação parcial do acesso aos comerciantes ocorreu depois de muita cobrança. Os empresários alegavam prejuízo diário por não ter condições de abrir o negócio pelo risco de novos acidentes.

Após a retirada das placas que estavam suspensas após o desabamento, o direção do Motrisa tenta, agora, montar uma operação para retirada da parte superior do silo. No acidente, cinco pessoas ficaram feridas, uma em estado mais grave e que já deixou o Hospital Geral do Estado (HGE).

Proprietário da S.O.S. Baterias, Fredson Jorge, ainda não sentiu diferença no movimento da rua. "Em duas semanas, eu vendi R$ 248, mas a gente sempre espera que o dia seguinte seja melhor e que a vida retome o rumo normal", disse.

Severino Ricardo, dono da Protfer, disse que falta informação dos órgãos sobre a reabertura das lojas e a liberação da via. "Desde a reabertura da loja, dia 28 de abril, ainda não mudou muita coisa. O movimento caiu 90%. Falta informação dos órgãos de que o tráfego está liberado para compra e também de que não há mais risco porque acho que muita gente não vem temendo novo desabamento", afirmou.

 

 

 

Fonte: Gazeta Web

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade