Alagoas, 28 de janeiro de 2022 24º min 31º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
Política

Assembleia tenta derrubar liminar que beneficia MP

Diógenes Tenório Júnior diz que o Poder Judiciário interferiu no Legislativo

Gazeta Web

29/04/2014 09h09

Assembleia tenta derrubar liminar que beneficia MP

Até a próxima sexta-feira, a Assembleia Legislativa Estadual (ALE) promete ajuizar um recurso com o objetivo de cassar a liminar, concedida pelo Poder Judiciário, que aumentou o duodécimo para o Ministério Público Estadual (MP) no exercício financeiro de 2014. A Procuradoria-Geral da ALE vai ingressar com um agravo de instrumento para manter a decisão tomada pelos deputados, que derrubaram o veto governamental à Lei Orçamentária Anual (LOA) em três artigos, sendo um deles contra o aumento do repasse ao MP.

Quanto ao agravo de instrumento, o procurador-geral antecipou à Gazeta que já tinha em mente três argumentos a serem apresentados ao Tribunal de Justiça. Segundo ele, houve invasão das prerrogativas dos parlamentares por parte do Judiciário, o que fere o princípio da independência dos poderes constituídos no Brasil.

“Do ponto de vista jurídico, houve intromissão do Poder Judiciário na atividade legislativa. Além disso, na nossa visão não se configurava urgência para a concessão da referida liminar e, sobretudo, em um plantão do Tribunal de Justiça. Esses dois pontos, basicamente, vão constar no agravo que estamos preparando para atacar a decisão em caráter liminar”, revelou Diógenes Tenório Júnior, acrescentando que vai utilizar, no agravo, também, os argumentos apresentados pela Comissão de Constituição, Justiça, Cidadania e Redação Final (CCJ) mantendo o orçamento do MP congelado para este ano.

Além deste recurso, o procurador-geral da ALE, Diógenes Tenório Júnior, garantiu que, mesmo em condição facultativa, de acordo com o que preconiza a lei, a ALE vai prestar os esclarecimentos do que foi requisitado pelo desembargador Tutmés Airan, vice-presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas ao acatar os argumentos interpostos pelo MP no mandado de segurança.

 

 

Fonte: Gazeta Web

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade