Acompanhe nas redes sociais:

22 de Novembro de 2017

Outras Edições

Edição nº 867 / 2016

15/04/2016 - 06:35:19

Olhar de Nise é escolhido entre os melhores filmes do Colorado

O documentário dirigido por Jorge Oliveira e Pedro Zoca ficou entre os oito melhores filmes do Vail Film Festival que este ano selecionou 67 filmes para exibição

ASSESSORIA
Jorge Oliveira é entrevistado pela imprensa estrangeira que cobriu o Festival de Vail

Colorado, EUA - Olhar de Nise (View of Nise) ficou entre os oito melhores filmes do Vail Film Festival, no Colorado, realizado entre os dias 7 e 10 de abril. Por essa seleção, o filme brasileiro dirigido por Jorge Oliveira e Pedro Zoca foi exibido duas vezes – no primeiro e último dia do festival. Olhar de Nise impressionou os americanos que aplaudiram o filme com entusiasmo duas vezes. Após a sessão, os diretores e a produtora executiva Ana Maria Rocha participaram de um debate com a platéia, curiosa em saber mais sobre a vida da psiquiatra Nise da Silveira e a pesquisa feita pelos realizadores da película para a produção e finalização do documentário.

“Foi um dos melhores filmes que já assisti na vida pela profundidade do tema abordado e pela estética do documentário”, disse uma psiquiatra, espectadora, depois da exibição do Olhar de Nise que emocionou a plateia do começo até o fim.

Olhar de Nise concorreu com mais 67 filmes de vários países do mundo, os quais doze documentários do Japão, Palestina, Cuba, Estados Unidos, República do Congo e Islândia. O prêmio de melhor documentário ficou com a Palestina, com o filme Speed Sisters que aborda o tema sobre mulheres que dirigem carros em circuito de velocidade. O filme Opening Night Film foi eleito o melhor filme de ficção. O festival só classifica os melhores filmes. Não existem prêmios para outras categorias.

O debate sobre Olhar de Nise foi intenso. Pessoas envolvidas com a psiquiatria se mostraram curiosas com o trabalho da doutora Nise da Silveira no hospital do Engenho de Dentro, no Rio de Janeiro. Algumas confessaram desconhecer a arte-terapia desenvolvida pela psiquiatra brasileira há mais de meio século, pois atribuíam esse trabalho a C.G Jung. Mostraram-se surpresas também com os quadros dos pacientes exibidos no filme, muitos dos quais até então expostos apenas em museus no Brasil e no exterior.

O documentário foi o único filme que representou o Brasil, depois da seleção de centenas de películas enviadas para o júri da cidade de Vail, uma cidade do Colorado, onde vivem milionários de todo mundo que procuram o local para praticar esqui nesta época do ano em que a cidade fica coberta de neve.

Olhar de Nise vai continuar viajando pelo mundo. Em maio estará em dois outros festivais internacionais: na Inglaterra e em Portugal. Em Derby, na Inglaterra, será também o único filme a representar o Brasil entre centenas de outros do mundo todo. Em Portugal disputará com outros filmes brasileiros, já que o festival envolve películas de língua portuguesa.

 Jorge Oliveira, o diretor que mais filme fez sobre personagens alagoanos, agora já está agarrado em outro projeto. Enquanto escolhe mais um personagem de Alagoas, ele começa a trabalhar no filme Dan Mitrione, o mestre da agonia, que contará a história de um agente da CIA que veio para o Brasil na década de 1960 para ensinar tortura aos policiais brasileiros. Trata-se de um filme internacional narrado todo em inglês e será filmado no Brasil, Uruguai, Estados Unidos, Panamá e França, países onde se passa boa parte da história.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia